Diário Online
Notícias / Notícias Pará
FISCALIZAÇÃO

Cargas de soja e peixe resfriado são apreendidas no Pará

As mercadorias apreendidas pelo Fisco estadual procediam dos Estado de Goiás e do Maranhão

quarta-feira, 23/03/2022, 16:53 - Atualizado em 23/03/2022, 16:52 - Autor: Agência Pará

Google News

A carga com 96 toneladas de soja foi apreendida pela equipe da Sefa por ter nota fiscal irregular
A carga com 96 toneladas de soja foi apreendida pela equipe da Sefa por ter nota fiscal irregular | Reprodução

Fiscais da Secretaria de Estado da Fazenda (Sefa), da unidade de controle de mercadorias em trânsito do Araguaia, no sudeste do Estado, apreenderam, nesta terça-feira (22), no Km 15 da rodovia PA-447, em Conceição do Araguaia, dois caminhões articulados vindos de Goiânia (GO), com destino à cidade de Porto Franco, no Maranhão, transportando 96 toneladas de soja com nota fiscal inidônea. 

Vídeo: Motorista capota e atinge outros carros em Belém

“O documento fiscal apresentado pelo transportador à fiscalização foi emitido por empresa de comércio de auto peças. Além disso, o Conhecimento de Transporte (CT), que acompanha o transporte de mercadorias, tinha como início da prestação do serviço a cidade de Redenção, no Pará. Foi desconsiderada a Nota Fiscal (NF) apresentada”, explicou o coordenador da unidade fazendária do Araguaia, Marcelo Dias.

O valor da carga é de R$ 249, 600 mil e foram  lavrados dois Termos de Apreensão  e Depósito (TAD), no valor total de R$ 41, 932 mil, referente a ICMS e multa, que foram pagos e a mercadoria liberada.

TAMBAQUI 

Na unidade fazendária do Gurupi,  no km 20 da BR-316, em Cachoeira do Piriá, nordeste paraense, na fronteira com o Maranhão, também nesta terça-feira (22), o Fisco estadual apreendeu três toneladas de tambaqui resfriado sem Nota Fiscal.

Casal é preso em Belém com drogas e várias placas de carros

“O condutor do veículo apresentou uma nota fiscal de 9 toneladas de peixe, saindo do Maranhão com destino ao Amapá. Após a conferência, verificamos que havia mais peixe que o informado na NF - três toneladas estavam desacompanhados de documento fiscal”, informou o coordenador da unidade, Rafael Brasil. 

O  valor da mercadoria é de R$14,400 mil e foi lavrado um TAD no valor de R$ 4,406 mil, que foi pago e a mercadoria liberada.  

Conteúdo Relacionado

4 Comentário(s)
    Exibir mais comentários
    MAISACESSADAS