Diário Online
Notícias / Notícias Pará
GREVE DOS RODOVIÁRIOS

Mais de 1 milhão de pessoas ficam sem ônibus na Grande Belém

Rodoviários de Belém, Ananindeua e Marituba decidiram pela paralisação total após reunião com a patronal na tarde de segunda-feira (2). Quem precisou do transporte coletivo na manhã desta segunda-feira (3) ficou só na espera.

terça-feira, 03/05/2022, 08:10 - Atualizado em 03/05/2022, 10:56 - Autor: Adams Mercês

Google News

Garagem da Viação Forte amanheceu com frota parada nesta terça (03)
Garagem da Viação Forte amanheceu com frota parada nesta terça (03) | Reprodução/Twitter

Após a reunião entre o Sindicato dos Trabalhadores Rodoviários em Empresas de Transportes Coletivos de Passageiros de Belém (Sintrebel) e a patronal não terminar com acordos, foi anunciada a greve no transporte coletivo da Grande Belém a partir da 00h desta terça-feira (03).

Greve confirmada: rodoviários param a partir desta terça (3)

Santa Izabel dispensa uso de máscara em locais fechados

Nesta manhã, milhares de usuários de ônibus de Belém, Ananindeua e Marituba lotaram as paradas à espera de transporte. Mais de 1 milhão de pessoas utilizam o serviço na região metropolitana.

Quem precisou sair de casa deu de cara apenas com vans e coletivos do transporte alternativo que, de acordo com relatos de passageiros, estão cobrando até R$8,00 no preço da passagem, ou seja, o dobro da tarifa urbana da frota regular da Região Metropolitana, que é de R$4,00.

Nas garagens das empresas de transporte, todos os ônibus encontravam-se parados. Algumas escolas, faculdades e empresas suspenderam atividades presenciais por conta da greve dos rodoviários. Usuários comentaram nas redes sociais suas impressões sobre a paralisação. Veja:

Paralisação

A paralisação da categoria se deu após reunião entre sindicato e patronal terminar sem acordos. Os rodoviários pedem reajuste salarial de 12% e a manutenção do posto de cobrador nos veículos de até 42 lugares, pois os representantes do Sindicato das Empresas de Transporte Rodoviário de Belém (Setransbel) defenderam a extinção do cargo.

"Esse foi um dos maiores entraves. Eles mantiveram a proposta da demissão dos cobradores. Mas enquanto eu for presidente deste sindicato, vamos lutar até o fim por essa função de cobrador", afirmou o presidente do sindicato dos rodoviários de Belém, Altair Brandão. 

A greve segue por tempo indeterminado, mas novas rodadas de negociações devem ocorrer em breve.

Conteúdo Relacionado

4 Comentário(s)
    Exibir mais comentários
    MAISACESSADAS