Diário Online
Edição do dia
Edição do dia
Leia a edição completa grátis
Previsão do Tempo
29°
cotação atual R$
FESTIVAL GASTRONÔMICO

Dia das Mães foi marcante com as delícias do Estrela Azul

No dia dedicado a elas, muitos aproveitaram o cardápio especial oferecido pelos restaurantes. Afinal, é entrada, prato principal e sobremesa por R$ 69,90. E tudo preparado com muito carinho pelos chefs

segunda-feira, 09/05/2022, 08:01 - Atualizado em 09/05/2022, 08:00 - Autor: Diego Monteiro/ Diário do Pará

Google News

Dorila Araújo e as amigas aprovaram os pratos oferecidos pela Adega das Onze
Dorila Araújo e as amigas aprovaram os pratos oferecidos pela Adega das Onze | Irene Almeida / Diário do Pará

O Dia das Mães em Belém registrou movimento intenso nos restaurantes que participam do Festival Estrela Azul 2022. Muitos aproveitaram o momento para oferecer um almoço especial para a genitora, já que os 33 estabelecimentos oferecem cardápios diferenciados – com entrada, prato principal e sobremesa - por apenas R$ 69,90.

Devido ao sucesso do circuito gastronômico, muitos estabelecimentos precisaram criar uma lista de espera para que todos pudessem participar do festival. Para quem preferiu saborear os pratos sem sair de casa, alguns empreendimentos mantiveram o formato delivery.

Festival Estrela Azul é aprovado pelos clientes

Um dos restaurantes participantes é a Santa Orgânica, na avenida Gentil Bitencourt, no bairro de Nazaré. De entrada, o restaurante criou deliciosos consommé de camarão, jambu e tucupi, ingredientes que são acompanhados com croutons (pequenos pedaços de pão assado).

Já como prato principal, o estabelecimento apostou no pirarucu fresco em posta grelhado, topping com molho de pimentão vermelho e um risoto de gorgonzola. Para finalizar, os clientes têm a oportunidade de consumir ainda uma sobremesa de pupunha com calda de açúcar demerara.

Para o proprietário da Santa Orgânica, João Roberto Barros, de 52 anos, os pratos foram pensados para ter a sensação de início, meio e fim. “Nosso cardápio mistura a gastronomia amazônica com a cozinha europeia. Depois do prato principal, a pupunha dá aquela sensação de final da tarde, com café quentinho”, explicou. “O maior desafio foi o prato principal, pois usamos pirarucu fresco, o que foge do costume do paraense que consome o animal salgado. Então tivemos que estudar os ingredientes para que houvesse uma integração e equilíbrio, assim combinamos peixe com o queijo roquefort, e o resultado é maravilhoso”, completou.

O Festival Estrela Azul já começou. Escolha seu restaurante!

Maria Lúcia Alvarenga, 65, comemorou o Dia das Mães na companhia da família e parabenizou o restaurante pelos pratos. “A única coisa que eu posso dizer é que eu achei tudo muito maravilhoso. O peixe estava no ponto, tudo muito equilibrado e para finalizar, essa pupunha estava diferente e nostálgica”, contou a administradora de empresas.

DIFERENCIAL

Outro restaurante que participa do Estrela Azul é o Adega das Onze, localizado na rua Padre Champagnat, bairro da Cidade Velha. Rafael Teixeira, de 36 anos, diz que o cardápio está especial. “Em reunião com o chef da casa, pensamos em investir mais no toque regional. Usamos o pirarucu fresco como diferencial da casa de um modo diferente do que conhecemos e para valorizar as maravilhas que os nossos rios oferecem”, disse o proprietário do restaurante.

De entrada, o Adega das Onze oferece camarões com creme de pupunha e queijo do Marajó. O prato principal é formado por lombo de pirarucu defumado com farofa de banana da terra e jambu salteado. Para finalizar a experiência gastronômica, uma panacota de bacuri com calda de cumaru.

A diplomata Dorila Araújo está passando uma temporada em Belém e resolveu saborear os pratos com as amigas. “Achei super criativo tudo o que provei. Amei a crocância do camarão e a forma como o purê de pupunha foi feito, pois não senti os fiapos da fruta. Na minha opinião, tudo estava no ponto certo”, elogiou. Para quem pretende visitar o Adega das Onze, o espaço conta ainda com um ambiente aconchegante e histórico e possui ainda uma loja de vinhos completa, que conta com mais de 170 rótulos vindos de vários países, dos tradicionais aos mais sofisticados.

O restaurante Adega Benjamin, na travessa Benjamin Constant, bairro de Nazaré, também participa do Festival e atrai os clientes com uma entrada de bruschetta de tapioca com queijo do Marajó maçaricado e abricó do Pará. Em seguida, um arroz caldoso de polvo no tucupi e jambu. De sobremesa: terrine de chocolate do Combu em calda de manga.

“Para criar toda essa composição que o prato tem, pensamos em como fazer uma fusão e inserir o tucupi com jambu, com base nas raízes portuguesas e um toque todo especial de regionalidade”, afirmou Rafael Teixeira, também proprietário do Restaurante.

A estudante universitária Suelen Queiroz quis arriscar. “Posso dizer que essa foi uma das melhores experiências gastronômicas que já tive. Vou indicar para que amigos e familiares possam experimentar, sem restrições”, brincou.

Este ano, os participantes também têm a oportunidade de ajudar os abrigos Au Family e o projeto Peludinhos, espaços que acolhem e cuidam de animais abandonados e que são resgatados das ruas. Para cada cardápio vendido, R$ 1 real será doado para essas iniciativas.

Conteúdo Relacionado

0 Comentário(s)
MAISACESSADAS