Diário Online
Notícias / Notícias Pará
SABOR VERDADEIRO

Lanches de rua são irresistíveis e cumprem o que prometem

Diferente de propagandas enganosas, os tradicionais lanches de rua de Belém prezam pelos adubados hambúrgueres à base de todos os tipos de carne que agradam os clientes não apenas pelo sabor, mas também pelo preço.

terça-feira, 10/05/2022, 07:53 - Atualizado em 10/05/2022, 09:26 - Autor: Alexandre Nascimento

Google News

Os lanches são preparados na frente dos clientes, que acompanham ansiosamente de pertinho
Os lanches são preparados na frente dos clientes, que acompanham ansiosamente de pertinho | Antonio Melo/Diário do Pará

Pagar caro nem sempre está relacionado com a qualidade ou originalidade de um produto. Essa situação se aplica às conceituadas redes de fast food, como Burger King e McDonald’s, que anunciavam lanches de picanha e costela, mas que nem de longe se referiam às proteínas, que ficaram conhecidos como sanduíches fake.

Diferente de propagandas enganosas, os tradicionais lanches de rua de Belém prezam pelos adubados hambúrgueres à base de todos os tipos de carne que agradam os clientes não apenas pelo sabor, mas também pelo preço.

Alimentação do paraense subiu 5,21% somente este ano

Na Oficina do Lanche, que fica na Praça Amazonas, no bairro da Cidade Velha, uma das principais pedidas é o cachorro quente. Para o preparo, em média, todos os dias são comprados 30 quilos de carne moída, que o estabelecimento garante se tratar ser realmente de proteína animal. “Todos os dias é essa quantidade que o fornecedor garante ser carne nobre e moída, comprovada via nota de compra. Não é a toa que estou no mercado há mais de 20 anos, por conta da qualidade dos meus lanches”, declarou Telma Miranda, proprietária.

Na lanchonete Gilson Lanches, localizada na avenida Roberto Camelier, no bairro do Jurunas, o maior lanche do estabelecimento é o “X-doidão”, que conta com várias proteínas como filé, carne moída, calabresa, entre outras coisas, dentro de um pão de milho tamanho grande.

DESAFIO

Para saborear essa iguaria e sentir que se trata mesmo de carnes verdadeiras, o proprietário ainda lança o desafio ao cliente que consumir o lanche em até 40 minutos ganha R$ 300. “A qualidade aqui é garantida, nossas carnes são carnes mesmo. Essa referência que faz a gente fazer essas promoções com nossos clientes”, disse Gilson Amaral, proprietário.

No Rosário Lanches, na rua Arcipreste Marechal Deodoro, a peça de pernil usada para o preparo do principal lanche do estabelecimento, o X-leitão, fica exposta para mostrar que, mais do que saboroso, o alimento é real. “Há 49 anos existe o Rosário Lanches, porque a qualidade dos nossos alimentos é verdadeira, nem mesmo com crise de carne usamos produtos alternativos como a soja, por exemplo. Somente no preparo do nosso lanche mais famoso, o X-leitão, todos os dias são compradas quatro peças de pernil, que são consumidos todos o que mostra que é de verdade e agradável aos nossos clientes”, afirmou Edimara Rosário, sócia do lanche.

 

os chapinhas normalmente enchem o pão com vários produtos que deixam o lanche mais gostoso
os chapinhas normalmente enchem o pão com vários produtos que deixam o lanche mais gostoso | Antonio Melo/Diário do Pará
  

E a preferência pelos tradicionais lanches de rua também é confirmada pelas pessoas, não apenas pela denúncia dos sabores falsos vendidos pelas duas maiores empresas de fast food do Brasil, ou até mesmo do mundo, mas pela origem industrializada de todos os lanches comercializados por eles. “A industrialização dessas grandes empresas faz a gente comer muita coisa, que não sabemos se tratar mesmo se é o que é anunciado por elas. Ainda bem que houve essa denúncia e a justiça brasileira convocou essas empresas para esclarecimentos”, disse Fernanda Raiol, 22, universitária.

“Lembro que há muito tempo, diziam que a carne de hambúrguer da Mcdonald ‘s era feita de minhoca. Nunca provaram, eles até se defenderam, mas isso serviu para provar o questionamento da procedência dos lanches deles e aparece agora essa de que o X-picanha não é de picanha. Por isso, sempre preferi o bom lanche de rua que a gente vê o preparo na nossa frente e sabe que não são fakes, são reais e gostosos e até mais baratos do que essas empresas”, completou Alessandro Santos, 42,operador de máquinas.

 

Os alimentos são fresquinhos e bem tratados
Os alimentos são fresquinhos e bem tratados | Antonio Melo/Diário do Pará
  
Conteúdo Relacionado

4 Comentário(s)
    Exibir mais comentários
    MAISACESSADAS