Diário Online
Notícias / Notícias Pará
OPERAÇÃO PARADOR

Homem é preso suspeito de estuprar enteada

De acordo com a Polícia Civil de Redenção, a criança, que não teve a idade revelada, seria filha de uma ex-companheira do acusado.

quarta-feira, 11/05/2022, 12:20 - Atualizado em 11/05/2022, 12:19 - Autor: Sales Coimbra, com informações Correio Carajás

Google News

Jhonatan da Silva, 34, foi indiciado por estupro de vulnerável, com base no artigo 217-A do Código Penal.
Jhonatan da Silva, 34, foi indiciado por estupro de vulnerável, com base no artigo 217-A do Código Penal. | Foto: Divulgação / Polícia Civil

De acordo com o artigo 217-A do Código Penal brasileiro, considera-se estupro de vulnerável praticar conjunção carnal ou outro ato libidinoso com menor de 14 anos, sob pena de reclusão de 8 a 15 anos. No parágrafo 1º do mesmo artigo, a condição de vulnerável é aplicada para as pessoas que não possuem o necessário discernimento para a prática do ato, devido a enfermidade ou deficiência mental, ou que por algum motivo não possam se defender.

Essa é justamente a suspeita que levou a Polícia Civil do Pará, por intermédio da Delegacia de Redenção, no sul do estado, a realizar a prisão de Jhonatan Groff da Silva, de 34 anos, acusado de violentar uma enteada. A menina, cuja idade não foi revelada, seria filha de uma ex-companheira.

LEIA TAMBÉM:

Homem é preso após estupro em escritório de Ananindeua

Justiça rejeita versão de ex-professor acusado de abuso

A detenção ocorreu na última terça-feira (10), no âmbito da Operação Parador, que está sendo realizada em todo o território paraense, com o objetivo de reprimir crimes de exploração sexual envolvendo crianças e adolescentes.

A Polícia Civil informou ainda que a prisão preventiva do acusado foi solicitada à juíza da Comarca de Redenção assim que exames periciais constaram a materialidade do crime.

De posse do mandado de prisão, as equipes de investigadores da Superintendência Regional do Araguaia Paraense, realizaram diligências para encontrar o suspeito e cumprir a determinação judicial. Agentes do Núcleo de Apoio as Investigações (NAI) também participaram da operação.

Após os devidos procedimentos legais, o acusado foi conduzido ao presídio de Redenção, onde permanecerá recluso e à disposição da Justiça.

Conteúdo Relacionado

4 Comentário(s)
    Exibir mais comentários
    MAISACESSADAS