Diário Online
Edição do dia
Edição do dia
Leia a edição completa grátis
Previsão do Tempo
25°
cotação atual R$
CONFUSÃO EM BAR

VÍdeo: ex-deputado Arnaldo Jordy parte para a briga em Belém

Filiado ao partido Cidadania, o político estava num bar quando um homem se aproximou filmando-o com o celular e o acusou de pedofilia.

sexta-feira, 17/06/2022, 11:20 - Atualizado em 17/06/2022, 11:16 - Autor: Denilson D'Almeida

Google News

Imagem ilustrativa da notícia VÍdeo: ex-deputado Arnaldo Jordy parte para a briga em Belém
| Reprodução

Na noite de quinta-feira (16), o pré-candidato ao cargo de deputado federal, pelo partido Cidadania, Arnaldo Jordy, acabou se envolvendo em uma confusão num bar em Belém. O político estava no estabelecimento quando um homem desconhecido se aproximou e passou a filmá-lo.

Procissão em Capanema agora é patrimônio imaterial do Pará

Na gravação, o sujeito chama Jordy de "comunista" , que não consegue esconder que ficou desconfortável com a situação.

Entretanto, Arnaldo perde a compostura quando o homem passa a chamá-lo de pedófilo. "Tu responde por pedofilia", diz o desconhecido. Jordy parte para cima dele e pede respeito. Num dado momento, o pré-candidato chega a pegar uma cadeira do bar para acertar no indivíduo que não para com as provocações e nem com a gravação. Repete várias vezes sobre o suposto processo por pedofilia.

O sujeito chega a pedir para Jordy o agredir fisicamente. Funcionários do estabelecimento tentam apartar a briga. O vídeo tem pouco mais de um minuto. Assista:

   

Em entrevista ao DOL, Arnaldo Jordy contou que foi ao estabelecimento após a comemoração do aniversário de uma amiga e classificou a situação como uma "agressão gratuita e desnecessária". "Ele (o sujeito que o filmou) se apresentou como membro de uma comissão bolsonarista, algum movimento, eu não entendi ao certo, mas revelou ser de algo da Direita. Ele aparentava estar bêbado", prosseguiu.

Corpo achado em rio pode ser do cinegrafista da TV Cultura

Segundo o pré-candidato, o próprio gerente do bar acionou a Polícia Militar e quando a viatura chegou ao local, o sujeito pediu desculpas a Jordy. "O gerente e outras pessoas que estavam no local se ofereceram como testemunhas para o caso de eu levar o caso à Justiça", comentou Jordy, que até o momento optou por não registrar boletim de ocorrência.

Em relação a acusação de que respondia a processo por pedofilia, Arnaldo Jordy frisou que não procede e o gesto do agressor mostrou que ele estaria desinformado. "Eu presidi a Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI) da Assembleia Legislativa do Estado do Pará (Alepa) que apurou 150 casos de abuso e exploração sexual contra crianças e adolescentes", lembrou.

Conteúdo Relacionado

0 Comentário(s)
MAISACESSADAS