Diário Online
Notícias / Notícias Pará
FICA A LIÇÃO

Aprenda a como mudar hábitos ruins em praias e balneários

Lixo deixado nesses locais pode trazer danos irreversíveis à natureza e prejudicar o aproveitamento para o futuro. Saiba como se livrar dos resíduos de forma correta e manter a limpeza.

segunda-feira, 01/08/2022, 10:07 - Atualizado em 01/08/2022, 10:06 - Autor: Cíntia Magno/Diário do Pará

Google News

O projeto Tenda Verde foi criado para alertar a poluição sobre a importância da reciclagem
O projeto Tenda Verde foi criado para alertar a poluição sobre a importância da reciclagem | Divulgação

Desfrutar do bem-estar proporcionado pelo contato com a natureza é um privilégio, porém, para que as maravilhas naturais do Estado possam ser usufruídas pelos próximos verões é preciso aproveitar com responsabilidade.

Diante dos inúmeros impactos gerados pelo descarte irregular do lixo, reduzir o volume de resíduos durante as visitas às praias e balneários é urgente.

Veja também:

Não deixe o sol virar inimigo da sua pele

Praia de Salinas tem carros atolados, lixo e briga; veja

Quando um resíduo sólido é descartado irregularmente, os prejuízos causados pela prática vão muito além da poluição daquela praia em que se fez o descarte, podendo alcançar outros territórios que nem se imagina.

No caso de Salinópolis, por exemplo, a diretora de projetos do Instituto Manguezal, Brenda Lopes, aponta que o lixo descartado em diferentes praias acaba se concentrando na ilha de Marieta. “Os prejuízos causados pelo descarte irregular desses resíduos sólidos nas praias são inúmeros e o primeiro é o impacto ambiental”, considera.

“Uma parcela desse resíduo que é destinado de forma incorreta é levada pelas correntes marítimas e acaba se depositando em outros territórios. Com isso, os impactos para os oceanos e para a fauna marinha também são muito graves”, ressalta a diretora.

Brenda lembra que os oceanos têm sofrido há muitas décadas com o descarte irregular e as consequências vão além do turismo e da paisagem, mas afetam, também, a saúde de animais e seres humanos. “Para os oceanos, esse acúmulo de plástico vai se tornando ácido, liberando substâncias químicas e tóxicas que vão modificando a temperatura dos oceanos, fazendo com que isso interfira na mudança climática”, explica.

“Isso influencia nas correntes marítimas e ainda nas correntes de ar porque é o movimento dos oceanos que faz com que a corrente de ar também se movimente. Então, esse impacto acaba influenciando a ocorrência de chuvas, ao mesmo tempo que influencia a ocorrência de secas em determinados locais. A gente joga uma garrafinha na praia e não imagina que isso vai impactar lá na frente, no nosso clima”, pontua.

Para que tais consequências sejam evitadas, algumas medidas precisam ser adotadas por todos. Veja no quadro a seguir como mudar o comportamento:

 

Confira dicas para mudar comportamento em praias e balneários
Confira dicas para mudar comportamento em praias e balneários | Divulgação
  

| Arte/DOL
  
Conteúdo Relacionado

4 Comentário(s)
    Exibir mais comentários
    MAISACESSADAS