plus

Edição do dia

Leia a edição completa grátis
Previsão do Tempo 27°
cotação atual R$


home
NOTÍCIAS PARÁ

Prédio histórico no Umarizal é derrubado

Há pelo menos 20 dias, uma casa histórica do centro de Belém está sendo demolida. O imóvel localizado na travessa Dom Romualdo de Seixas, entre a Avenida Senador Lemos e a Rua Jerônimo Pimentel, no bairro do Umarizal, seria de propriedade da Maternidade S

Há pelo menos 20 dias, uma casa histórica do centro de Belém está sendo demolida. O imóvel localizado na travessa Dom Romualdo de Seixas, entre a Avenida Senador Lemos e a Rua Jerônimo Pimentel, no bairro do Umarizal, seria de propriedade da Maternidade Saúde da Criança. Segundo funcionários do hospital, lá funcionava o arquivo da maternidade. Mas, a direção do hospital resolveu derrubar a casa para ampliar o estacionamento utilizado pelos médicos que trabalham no local.

Por se tratar de um prédio antigo, os próprios funcionários do hospital e os trabalhadores contratados para fazer o serviço questionaram à administração da maternidade se a casa poderia ser demolida, se houve autorização dos órgãos de proteção do patrimônio histórico para isso. Porém, de acordo com os funcionários, a direção se limitou a responder que o imóvel pertence ao hospital e que a obra seria feita.

“A administração comprou essa casa já faz bastante tempo. O entulho da demolição da casa vai servir para o nivelamento do piso do estacionamento. Não sabemos se a direção teve autorização para fazer isso. Mas até os próprios funcionários e os que estão trabalhando na obra questionaram”, disse um funcionário da maternidade.

O advogado José Neto passou pelo local na noite da última segunda-feira e estranhou o que viu. “É um absurdo autorizarem a fazer isso com uma casa antiga. Ainda mais durante o feriado de carnaval que não tem ninguém na cidade. É muito estranho. Passei à noite por lá e estavam derrubando a parte de trás da casa. Agora só deve estar restando a fachada”, afirmou Neto.
Para a presidente da Associação da Cidade Velha – Cidade Viva (CiVViva), Dulce Rosa de Bacelar Rocque, a atitude é inaceitável.

“Não precisa ser tombado ou não. Pois, não se pode derrubar uma casa histórica. A casa era azulejada com azulejos da fábrica do Boulanger. Recebi informações de que o prédio é área de proteção da Secult e depois soube que a própria secult autorizou a demolição. Só quero que vocês digam ‘Assim acaba nosso patrimônio. Quem autorizou?’”, relatou Dulce.

Em virtude do feriado de Carnaval, a administração da Maternidade Saúde da Criança não foi encontrada para falar sobre o assunto. A reportagem do DIÁRIO procurou as assessorias da Fundação Cultural do Município de Belém (Fumbel) e da Secretaria de Estado de Cultura (Secult) para prestar esclarecimentos, mas até o fechamento desta edição, não obtivemos resposta.

(Diário do Pará)

VEM SEGUIR OS CANAIS DO DOL!

Seja sempre o primeiro a ficar bem informado, entre no nosso canal de notícias no WhatsApp e Telegram. Para mais informações sobre os canais do WhatsApp e seguir outros canais do DOL. Acesse: dol.com.br/n/828815.

Quer receber mais notícias como essa?

Cadastre seu email e comece o dia com as notícias selecionadas pelo nosso editor

Conteúdo Relacionado

0 Comentário(s)

plus

Mais em Notícias Pará

Leia mais notícias de Notícias Pará. Clique aqui!

Últimas Notícias