Notícias / Notícias Pará
Notícias Pará

Governo apresenta medidas para apurar execuções

sábado, 21/01/2017, 23:35 - Atualizado em 21/01/2017, 23:38 - Autor:


Após mais de 30 homicídios em menos de 48 horas na Grande Belém, o Governo do Estado anunciou neste sábado (21), algumas medidas para esclarecer o elevado número de execuções. O posicionamento veio através de uma coletiva com representantes das forças de segurança do estado na sede da Secretaria de Segurança Pública e Defesa Social (SEGUP).


A SEGUP admite a possibilidade de parte dos assassinatos terem ligação com a morte do policial militar Rafael Costa da Silva, morto na última sexta (20) com um tiro na cabeça durante perseguição a suspeitos no bairro da cabanagem, entretanto, prefere não confirmar nada antes das investigações.


“O Governo do Estado não tolera situações como as ocorridas nesta sexta-feira (20), em que a Região Metropolitana de Belém registrou uma série de homicídios, cujas ocorrências estão muito além da média”, disse Jeannot Jansen, secretário de Segurança Pública e Defesa Social no plenário da SEGUP.


O secretário esclareceu quais medidas o Governo do Estado implantará depois do registro. Responderam às perguntas da imprensa, além do secretário Jeannot Jansen; o comandante geral da Polícia Militar, Roberto Campos; o delegado geral da Polícia Civil, Rilmar Firmino, e o secretário adjunto de inteligência e análise criminal, Rogério Luz.


O secretário de segurança destacou três pontos durante a coletiva:


O primeiro foi a prestação de condolências e reconhecimento ao soldado Rafael da Silva, que “foi um exemplo de policial militar, por honrar sua missão colocando sua vida em risco pela proteção da segurança da sociedade”.  


O segundo ponto comentado pelo secretário foi em relação a atenção especial que o Governo do Estado tem concentrado à segurança pública após os acontecimentos registrados na sexta-feira.


Já o terceiro ponto levantado pelo secretário de segurança foi o contato que o governador do Estado, Simão Jatene, fez com o ministro da Justiça, Alexandre de Moraes. Segundo Jansen, governador e ministro conversaram sobre a possibilidade de cooperação da União nas investigações. O resultado da conversa foi de que a melhor colaboração seria a constituição de um grupo interagências, guiados pela inteligência, para as investigações destes crimes. Governo do Estado e Ministério da Justiça fariam isso juntos.


Primeiras medidas


Ainda na tarde da sexta-feira (20), a Segup instalou um gabinete permanente de situação, envolvendo todos os órgãos da área, para acompanhar e monitorar as intercorrências registradas. Até às 23h30 deste sábado (21), foram contabilizados mais de 30 homicídios como possíveis reações à morte do soldado da PM.


“As polícias agem ostensivamente nas ruas. O empenho é máximo para que mais crimes não ocorram. As ações, inclusive a desse caso, são norteadas pela inteligência, que tem duas testemunhas e uma filmagem para elucidar o caso”, explicou o delegado geral da Polícia Civil, Rilmar Firmino.


O governador do Estado, Simão Jatene, convocou na manhã deste sábado (21), os gestores da área de segurança do Estado e determinou apuração de todos os crimes, com envolvimento direto das corregedorias da Polícia Civil e Polícia Militar, para esclarecer os fatos, identificar e punir os responsáveis.



(DOL)

Conteúdo Relacionado

4 Comentário(s)
    Exibir mais comentários
    MAISACESSADAS