Diário Online
Notícias / Polícia
INVESTIGAÇÃO

Suspeita pela morte de professora aposentada é indiciada

As investigações indicam evidências do envolvimento de Jessica Aniele Araújo Silva na morte da professora Maria Mendonça dos Santos, 72 anos. Suspeita ainda não prestou depoimento.

quarta-feira, 03/08/2022, 13:37 - Atualizado em 03/08/2022, 13:51 - Autor: Denilson d'Almeida

Google News

Busca por idosa foi finalizada na noite do último domingo (31)
Busca por idosa foi finalizada na noite do último domingo (31) | ( Reprodução )

A morte da professora aposentada Maria Mendonça dos Santos, de 72 anos, ainda causa grande comoção na sociedade. Ela foi assassinada e enterrada numa cova rasa no quintal da casa onde morava sozinha no bairro de Fátima, em Belém. O corpo foi encontrado por familiares após dias em que a idosa estava desaparecida.

O caso é investigado pela Divisão de Homicídios da Polícia Civil que ontem (2), indiciou a principal suspeita de envolvimento na morte da professora. A confirmação do indiciamento foi feita por uma fonte à reportagem. O inquérito foi tombado ontem, com junção das duas ocorrências registradas pela família da idosa, sendo uma sobre o desaparecimento e a outra sobre a morte dela.

Pará: mulher é encontrada morta com cadeado trancado na boca

Até o início da manhã desta quarta-feira (3), Jessyca Aniele de Araújo Silva, de 28 anos, ainda não tinha prestado depoimento à polícia, que já tem uma série de elementos e indícios que a ligam como uma das responsáveis pelo crime.

 

Busca por idosa foi finalizada na noite do último domingo (31)
Busca por idosa foi finalizada na noite do último domingo (31) | ( Reprodução )
 

Foi Jessyca quem entrou em contato com a família da professora dizendo que estava com a chave da casa e que Maria estava no Rio de Janeiro, com previsão de retorno à capital paraense somente no próximo dia 10 de agosto.

Ela é ex-companheira de um sobrinho da vítima. Ao mesmo tempo em que comunicava as falsas informações sobre o paradeiro da professora, alguém usava o telefone da vítima para também conversar com a família pelo WhatsApp. Os familiares, no entanto, estranharam os erros gramaticais das mensagens.

Hangar Centro de Convenções reabre para eventos e feiras

Na casa da mãe da suspeita a família encontrou duas malas que continham roupas e calçados da professora aposentada. Os pertences, segundo a mãe, foram deixados lá pela própria Jessyca.

Vizinhos de Maria Mendonça relataram ter visto dois pedreiros entrando na casa dela dias antes de o corpo ter sido encontrado. Eles acreditam que foram estes operários quem construíram o piso de concreto colocado sobre a cova rasa onde o cadáver foi descoberto.

Os familiares optaram por não dar entrevistas e nem comentar sobre o indiciamento da suspeita. Ao DOL ressaltaram que o caso está com as autoridades competentes e que aguardam por Justiça.

Previdência: saiba a idade mínima para se aposentar em 2023

Jessyca é natural de Pinheiros, no Estado do Maranhão. O DOL solicitou mais informações à Polícia Civil sobre o indiciamento de Jessyca e se já há data para o depoimento. Contudo, a resposta enviada pela assessoria de imprensa foi a mesma nota divulgada na última segunda-feira (1), veja na íntegra:

A Polícia Civil informa que o caso segue em investigação por meio da Divisão de Homicídios (DH) para investigar o caso. Diligências estão sendo feitas a fim de levantar informações sobre as motivações e identificar responsáveis pelo crime.

Como ainda não há nenhuma ordem judicial que determine a prisão de Jessyca, ela não pode ser considerada foragida.

Conteúdo Relacionado

4 Comentário(s)
    Exibir mais comentários
    MAISACESSADAS