Diário Online
Notícias / Política
DEPOIMENTOS

Membros da CPI da Pandemia começam a sugerir convocações

Os quatro ocupantes do Ministério da Saúde durante a pandemia — Luiz Henrique Mandetta, Nelson Teich, Eduardo Pazuello e Marcelo Queiroga — são os mais cotados a prestarem esclarecimentos

terça-feira, 27/04/2021, 10:03 - Atualizado em 27/04/2021, 10:49 - Autor: Augusto Rodrigues, com informações da Agência Senado


Suspeito de omissão na crise da falta de oxigênio no Amazonas, o general Eduardo Pazuello, ex-ministro da Saúde, poderá ser ouvido pela CPI
Suspeito de omissão na crise da falta de oxigênio no Amazonas, o general Eduardo Pazuello, ex-ministro da Saúde, poderá ser ouvido pela CPI | Marcos Corrêa (PR)

Está praticamente tudo pronto para os integrantes do Senado darem início à CPI que vai investigar as ações e ou omissões do Governo Federal na pandemia do novo coronavírus. Os membros debatem os últimos detalhes.

Os senadores membros dessa comissão já reúnem várias sugestões de audiências, convocações e diligências. Os pedidos ainda precisam ser oficializados no plano de trabalho, a ser apresentado pelo relator (que ainda será nomeado), ou em requerimentos. Entre os nomes que podem ser ouvidos estão ministros e ex-ministros do governo federal, representantes de estados e municípios e autoridades da comunidade científica.

Ex-ministro Pazuello é flagrado sem máscara em shopping

Bolsonaro é acusado de não repassar dinheiro para pandemia

Os senadores Randolfe Rodrigues (Rede-AP) e Eduardo Girão (Podemos-CE), que são os autores dos requerimentos que deram origem à CPI, manifestaram a intenção de trazerem os quatro ocupantes do ministério da Saúde durante a pandemia: Luiz Henrique Mandetta, Nelson Teich, Eduardo Pazuello e Marcelo Queiroga.

Os dois senadores também propõem que a CPI ouça o ex-secretário de Comunicação Social da Presidência, Fabio Wajngarten, mas por motivos distintos. Randolfe quer que o ex-secretário esclareça declarações recentes à imprensa, segundo as quais o ministério da Saúde, na gestão de Pazuello, teria interferido para impedir a aquisição de vacinas pelo governo federal em 2020. Já Girão quer que Wajngarten fale sobre as campanhas de publicidade do governo contra a pandemia e a aplicação de recursos federais em ações de comunicação pública.

Girão e o senador Humberto Costa (PT-PE) também querem ouvir representantes do Conselho Federal de Medicina (CFM) sobre medidas sanitárias de prevenção e combate ao vírus. Em ambos os casos, o que motiva a convocação é o chamado "tratamento precoce", o uso de medicamentos sem eficácia comprovada contra a covid-19 em pacientes com os primeiros sintomas. Humberto e Girão querem discutir a "autoridade" e o "poder de escolha" dos médicos para receitarem esses remédios.

Conteúdo Relacionado

4 Comentário(s)
    Exibir mais comentários
    MAISACESSADAS