Diário Online
Notícias / Santarém
PERIGO

Cheia em Santarém é considerada a maior da história

Segundo a Prefeitura, o rio Tapajós atingiu a marca de 7,98 metros e está alagando áreas do centro da cidade. Pontes estão sendo instaladas

terça-feira, 26/04/2022, 07:41 - Atualizado em 26/04/2022, 07:40 - Autor: Diário do Pará

Google News

Pontes de madeira foram instaladas na área central da cidade, que sofre com os alagamentos
Pontes de madeira foram instaladas na área central da cidade, que sofre com os alagamentos | Agência Santarém

A cheia deste ano de 2022 já superou a do ano de 2009, considerada a maior da história de Santarém. De acordo com o último boletim diário da Defesa Civil do município, o nível do rio Tapajós atingiu a marca de 7,98 metros, sendo que a cota de alerta é 7,10 m. Em 2009, neste mesmo dia, o rio alcançou a marca de 7,88 m.

E para garantir a mobilidade da população em alguns trechos do Centro comercial, a Prefeitura de Santarém, por meio da Secretaria Municipal de Infraestrutura (Seminfra), iniciou no sábado (24), a instalação de pontes e passarelas de madeira em alguns trechos, que já estão sendo invadidos pelas águas do rio Tapajós.

Vídeo: barracas de Alter do Chão ficam submersas com cheia

A Coordenadoria Municipal de Defesa Civil acompanha os trabalhos e disponibilizou um levantamento técnico que está assessorando as ações. Ao todo, serão aproximadamente 200 metros de pontes instaladas por todas as áreas atingidas pela cheia. As pontes são construídas na sede da Seminfra e levadas para serem montadas nos pontos alagados.

A primeira instalação foi no início da rua Benedito Guimarães (antiga 15 de agosto) com a Avenida Tapajós no Centro comercial de Santarém. O final da rua Joaquim da Costa Pereira (antiga 15 de novembro) e o início da rua Padre João também receberam as passarelas que darão acesso à avenida Tapajós. A Lameira Bittencourt, próximo à Praça do Pescador, terá a passarela que dará acesso à rua Joaquim da Costa Pereira, ambas no Centro comercial da cidade. Instalações também serão feitas na avenida Amazonas, na vila Arigó, bairro da Prainha.

Segundo o secretário municipal de infraestrutura Daniel Simões, as passarelas são de suma importância para que a população não perca o direito à mobilidade. A Seminfra não descarta a possibilidade da construção de novas pontes em outros trechos da cidade que forem afetados pela subida do rio. (Com informações da Prefeitura de Santarém)

Conteúdo Relacionado

0 Comentário(s)
MAISACESSADAS