Diário Online
PERVERSÃO

Jovem ganha R$ 4 milhões vivendo como cachorro. Veja o vídeo

A jovem já ganhou mais de R$ 4.5 milhões por ano para dividir com os seguidores a rotina como cachorrinha fazendo coisas como beber água, comer e brincar no quintal.

quarta-feira, 12/01/2022, 14:27 - Atualizado em 12/01/2022, 15:14 - Autor: Com informações jd1noticias


Jenna segue carreira na plataforma de conteúdo adulto OnlyFans como se fosse uma "cadela humana".
Jenna segue carreira na plataforma de conteúdo adulto OnlyFans como se fosse uma "cadela humana". | Reprodução

A licantropia clínica consiste em um raro transtorno psiquiátrico, caracterizado pela presença de ilusão de que o indivíduo afetado pode se transformar, ou que já se transformou, em um animal. A doença tem sido relacionada a outras desordens psicológicas, como a psicose, com a transformação acontecendo somente na mente e no comportamento da pessoa.

Uma jovem identificada como Jenna Phillips, de 21 anos, viralizou nas redes sociais ao abandonar sua profissão de médica veterinária para seguir carreira na plataforma de conteúdo adulto OnlyFans como se fosse uma "cadela humana".

Reprodução


No último ano, a norte-americana ganhou mais de R$ 4.5 milhões por ano (£700.000) para dividir com os seguidores a rotina como cachorrinha fazendo coisas como beber água, comer e brincar no quintal. O vídeo já possui mais de 14 milhões de visualizações.

Veja também:


Nas imagens, Jenna aparece com uma guia amarrada no pescoço. Ela encontra com uma outra mulher, que também vive como cachorra, presa em uma grade e ‘se estranha’ com ela. Ao se aproximar, as duas se encaram e latem de forma agressiva.

Reprodução
  

Em um programa de televisão, a jovem revelou o fetiche por fingir ser um cachorro quando participou de uma convenção de ‘animais’ e conheceu outros ‘filhotes’ (adultos que gostam de fingir ser animais):

“Eu tinha um amigo e meio que experimentei um pouco porque ele também estava no mundo das perversões,” relembra.

Ela destaca que “Eu experimentei o treinamento de obediência, sendo tratado como um cachorro e adorei. É algo que não me arrependo” diz.

Conteúdo Relacionado

4 Comentário(s)
    Exibir mais comentários
    MAISACESSADAS