DOL Carajás
Cidades / Marabá
COVID-19

Unidades de Saúde de Marabá oferecem vacinação à noite 

A ação pretende alcançar o público em geral que ainda não se vacinaram contra a covid-19 ou não completou o ciclo vacinal

quinta-feira, 03/03/2022, 15:19 - Atualizado em 04/03/2022, 10:21 - Autor: Com Informações PMM

Google News

O mutirão de vacinação ocorre nesta quinta e sexta
O mutirão de vacinação ocorre nesta quinta e sexta | Aline Nascimento/ PMM

A Secretaria Municipal de Saúde (SMS) de Marabá, sudeste do estado, tem implementado estratégias para combater a proliferação do coronavírus no município. Desta vez, cinco Unidades Básicas de Saúde ficarão abertas no período noturno, nesta quinta e sexta-feira (03 e 04). 

A ação pretende alcançar o público em geral que ainda não se vacinou contra a covid-19 ou que não completaram o esquema vacinal, bem como aqueles em tempo para tomar dose de reforço, ou seja, com quatro meses de intervalo da segunda dose. Além disso, a SMS está disponibilizando a quarta dose para pessoas imunossuprimidas.

As Unidades Básicas de Saúde com portas abertas até às 22h são Carlos Barreto, em Morada Nova, Amadeu Vivacqua, em São Félix, a UBS Enfermeira Zezinha, na Nova Marabá, a UBS Demósthenes Azevedo, na Marabá Pioneira e a Emerson Caselli, no bairro Liberdade, Cidade Nova. “Com a vacinação observou-se que houve uma diminuição nos casos de covid, pelo menos na forma mais grave, então, é uma conscientização que fazemos a toda a população para conter esse vírus no nosso município”, enfatiza Sheila Macêdo, diretora do Departamento de Atenção Básica.

Além do mutirão, a vacinação contra a covid-19 está disponível em todas as Unidades Básicas de Saúde da zona urbana, das 8 às 12 e das 14 às 17 horas, lembrando que cada posto de saúde tem a própria organização para vacinar, seja com agendamento ou outra estratégia, com o objetivo de não haver perdas de doses do imunizante. Na UBS Mariana Moraes, no KM 07, a demanda é livre, como explica a gerente Deyse Cordeiro.

Veja também:

Março Lilás: Mês de prevenção do Câncer de Colo do Útero 

CTA registra mais de 200 novos casos de HIV em 2021 

“O paciente chega, vem na recepção, preenche a declaração e encaminhamos juntamente com a carteirinha de vacinação para a sala de vacina. Como orientação do Ministério da Saúde, a terceira dose está sendo a Pfizer. A vacina infantil,  5 anos de idade, é Pfizer infantil. De 6 a 11 anos, a Coronavac infantil”, informa a gerente.

Heitor Costa, 09 anos, foi levado pela mãe até à UBS Mariana Moraes para completar o esquema vacinal. Tomou a segunda dose sem cara feia e ainda incentivou outras pessoas a fazer o mesmo. Ele perdeu o pai em maio de 2021 para o vírus que agora tenta combater com a vacina. “Não doeu. É importante tomar a vacina, porque caso pegue o vírus, não vai pegar tão forte e não vai morrer”, comenta o garoto.


Conteúdo Relacionado

0 Comentário(s)
    Exibir mais comentários
    MAISACESSADAS