DOL Carajás
Notícias / Polícia
FEMINICÍDIO

Homem mata mulher e escreve pedido de perdão com sangue dela

Na parede do quarto do casal, o homem escreveu com sangue da vítima: “me perdoa”

segunda-feira, 11/07/2022, 18:18 - Atualizado em 11/07/2022, 21:51 - Autor: Alessandra Gonçalves

Google News

Karine Conceição foi assassinada pelo marido.
Karine Conceição foi assassinada pelo marido. | Reprodução

Uma mulher é vítima de violência a cada 5 horas e ao menos um feminicídio é registrado por dia no Brasil, segundo a Rede de Observatórios da Segurança, uma iniciativa que monitora a criminalidade no Brasil. 

E mais uma vítima entrou para esta triste estatística em Marabá, sudeste do estado. Ela foi assassinada a facadas pelo próprio companheiro na residência do casal, no Residencial Magalhães II, Lote 15, Casa 111, no Núcleo São Félix.   

Os corpos foram encontrados no início da tarde desta segunda-feira (11). A vítima foi identificada como Karine Conceição Silva, 26 anos. Ela estava deitada na cama. Após o crime, o marido dela, Rivaldo Borges Valadares, de 24, tirou a própria vida.   

 

Mortes teriam ocorrido na noite deste domingo (10)
Mortes teriam ocorrido na noite deste domingo (10) | Reprodução
 

Segundo levantamentos da polícia, Rivaldo matou Karine com quatro facadas no peito e em seguida se enforcou na sala da residência. Ele apresentava também perfuração no peito. 

Segunda a perícia, as mortes ocorreram por volta das 21h deste domingo (10), pois os corpos já estavam com rigidez cadavérica.

 

Casal morava no Residencial Magalhães II, no Núcleo São Félix
Casal morava no Residencial Magalhães II, no Núcleo São Félix | Reprodução
 

Carta 

A equipe de investigação encontrou na casa uma carta que Rivaldo escreveu antes de cometer o assassinato pedindo perdão aos familiares. Além disso, na parede do quarto ele escreveu com sangue da vítima: “Me perdoa”. A arma utilizada no crime também foi encontrada no local. 

De acordo com vizinhos, constantemente o casal brigava, mas logo em seguida fazia as pazes. Rivaldo Borges trabalhava numa serralheria na Folha 28, na Nova Marabá.

Veja também:

Corpos são encontrados próximo reserva indígena na BR-222

Jovem é atropelado por caminhão coletor de lixo

Os corpos foram removidos para o Instituto Médico Legal (IML) de Marabá, onde passariam por necropsia. A Divisão de Homicídios da Polícia Civil investiga o caso. 


Conteúdo Relacionado

0 Comentário(s)
    Exibir mais comentários
    MAISACESSADAS