DOL Carajás
Notícias / Polícia
PARECIA FILME

Três são presos e um é morto em ação com reféns em farmácia

Por mais de duas horas e meia a polícia ficou negociando com três suspeitos que fizeram pelo menos dez pessoas de reféns em farmácia, um terceiro suspeito estava escondido mas morreu no confronto com a PM

domingo, 31/07/2022, 11:11 - Atualizado em 31/07/2022, 11:11 - Autor: DOL Carajás com informações de NativeNews

Google News

Toda a ação aconteceu em uma farmácia em Abaetetuba no Pará
Toda a ação aconteceu em uma farmácia em Abaetetuba no Pará | Reprodução

As ações de assalto são sempre tomadas de susto, principalmente em locais de comércio onde há sempre uma grande movimentação de pessoas. Quando se há reféns, a situação fica mais agravante.

Quatro assaltantes atacaram a farmácia Max Popular, localizada na rua Barão do Rio Branco, no centro comercial da cidade de Abaetetuba, no nordeste do Pará. Eles fizeram funcionários e clientes reféns.

Três se entregaram após duas horas e meia de intensa negociação com a Polícia Militar, e o quarto, que ficou escondido na farmácia, depois trocou tiro com uma guarnição do Grupamento Tático Operacional (GTO), foi alvejado e veio a óbito.

 

Por mais de duas horas e meia, os suspeitos fizeram 10 reféns
Por mais de duas horas e meia, os suspeitos fizeram 10 reféns | Reprodução
 

Segundo a Polícia Militar, o assalto teria começado por volta de 19h. A princípio, as informações eram de que só três suspeitos estava atuando. Foram eles que ficaram mantendo cerca de dez pessoas, entre funcionários e clientes, como reféns.

As negociações foram feitas pelo oficial do dia, tenente Valente. Segundo o oficial, na hora do assalto, passava uma guarnição pelo local, que imediatamente tentou agir e os criminosos fizeram os reféns.

Os bandidos, que informaram que estavam só em três, primeiro pediram coletes à prova de balas, o que foi fornecido. Depois solicitaram também a presença da Imprensa e familiares.

As irmãs de um deles chegaram e pediram para que eles se entregassem. Após alguns minutos, os suspeitos liberam uma mulher grávida.

Veja também!

Vídeo: Semma e guarda municipal resgatam macaquinhos presos

Pecuarista é assassinada em condomínio de luxo em MS

Jovem é torturada e morta em distribuidora de bebidas

As negociações seguiram, com o tenente dando garantias que nada ia acontecer com eles. Depois os criminosos pediram cigarro e foram atendidos. Passado mais alguns minutos, eles pediram a presença de um advogado, mas foi informado que era difícil encontrar, porque por ser fim de semana, boa parte dos profissionais estava fora da cidade.

As negociações seguiram, com os suspeitos exigindo até mesmo refrigerante, e, após duas horas e meia de negociações, chegou um advogado e eles se entregaram. 

 

Os suspeitos se entregaram após a chegada do advogado
Os suspeitos se entregaram após a chegada do advogado | Reprodução
 

No entanto, após os três terem sido levados para a delegacia de Polícia Civil, a PM recebeu a informação que havia um quarto suspeito armado escondido no almoxarifado da farmácia.

As equipes voltaram e ele trocou tiro com a guarnição do GTO sendo finalmente alvejado.

O suspeito foi socorrido e levado para a Unidade de Pronto Atendimento (UPA), mas veio a óbito.

Durante a ação nenhum refém ou cliente ficou ferido. Os três acusados que se entregaram foram identificados como Alexandro Lima Ribeiro, Diemerson da Silva Barbosa e Josias Mendonça Monteiro.

Com eles foram apreendidos dois revólveres calibre 38, 18 munições do mesmo calibre 38 e duas motocicletas, sendo  Honda-Pop 100 branca, placa QDC-5651, com registro de roubo/furto, e uma Honda CG 160 Titan azul, de placa QVK-2A25. As duas armas estavam com Alexandro e Josias.

 

Os três acusados que se entregaram foram identificados como Alexandro Lima Ribeiro, Diemerson da Silva Barbosa e Josias Mendonça Monteiro
Os três acusados que se entregaram foram identificados como Alexandro Lima Ribeiro, Diemerson da Silva Barbosa e Josias Mendonça Monteiro | Reprodução
 

Josias disse que o objetivo deles era apenas pegar o dinheiro e que não iriam machucar ninguém. O quarto suspeito, que foi morto em confronto com o GTO, ainda não foi identificado. Com ele foi apreendido uma arma de fogo.


Conteúdo Relacionado

0 Comentário(s)
    Exibir mais comentários
    MAISACESSADAS