Diário Online
JUSTIÇA

Klara Castanho processa Fontenelle após ter gravidez exposta

A apresentadora Antonia Fontenelle publicou um vídeo no Yuotube em que revelava o caso de uma atriz da Globo, de 21 anos, sem citar o nome.

terça-feira, 19/07/2022, 15:23 - Atualizado em 19/07/2022, 15:21 - Autor: Com informações O Globo

Google News

A apresentadora Antonia Fontenelle e a atriz Klara Castanho, respectivamente.
A apresentadora Antonia Fontenelle e a atriz Klara Castanho, respectivamente. | Reprodução

No último mês as manchetes de veículos de comunicação só falavam do caso da atriz Klara Castanho, de 21 anos. Ela publicou nota no Instagram revelando que foi vítima de estupro e, do crime, foi gerado um filho, o qual foi disponibilizado para adoção após o parto. Mas o caso foi exposto na mídia sem a autorização da atriz e acabou gerando uma grande polêmica.

O assunto ganhou notoriedade após Antonia Fontenelle expor a situação que seria da atriz, mas sem revelar o nome. Ela comentava o caso de uma criança de 11 anos que realizou um aborto em decorrência de um estupro.

Antônia criticou a quem chamou de "atriz da Globo, ela tem 21 anos de idade", e disse que as informações que tinha sobre o caso eram de um colunista, que contou a ela sobre a situação. "Na hora de pegar uma criança, parir e jogar no mundo, que não sabe nem o que vai acontecer, aí não tem religião certa, aí pode", disse.

"Não ouse me ligar chorando! Eu não vou dar seu nome, porque eu não tenho esse direito, mas não ouse me ligar chorando, porque eu posso perder a paciência e dar seu nome", afirmou Antônia em transmissão no YouTube.

Agora, a atriz resolveu entrar na Justiça contra a apresentadora, por ela ter exposto detalhes do caso nas redes sociais. De acordo com a coluna Ancelmo Gois, do jornal "O Globo", Klara pede uma indenização por danos morais no valor de R$ 100 mil.

Klara também havia entrado com um pedido de liminar para que Fontenelle retirasse do YouTube o conteúdo que a apresentadora fez sobre a atriz. Entretanto, a juíza Flávia Viveiro de Castro, da 2ª Vara Cível da Barra, negou o pedido e em sua decisão ela alegou que a determinação para retirar as declarações da apresentadora seria "uma espécie de censura".

Conteúdo Relacionado

4 Comentário(s)
    Exibir mais comentários
    MAISACESSADAS