Diário Online
BATIDÃO TROPICAL

Pabllo Vittar relembra o Pará e regrava bandas de tecnobrega

Cantora lançou novo álbum na noite desta quinta (24) e explicou as referências

quinta-feira, 24/06/2021, 22:38 - Atualizado em 25/06/2021, 18:55 - Autor: Antônio Santos/DOL


Capa do novo álbum de Pabllo Vittar
Capa do novo álbum de Pabllo Vittar | Divulgação

Pabllo Vittar se joga em ritmos regionais no novo álbum “Batidão Tropical”, lançado na noite desta quinta-feira (24), nas plataformas digitais.

Em plena noite de São João, a cantora aquece os corações do público com faixas que vão do forró ao tecnomelody.

Nascida no Maranhão e criada boa parte da vida em Santa Izabel do Pará, na Região Metropolitana de Belém, os ritmos que ela ouviu durante a infância e a adolescência influenciaram o quarto trabalho da artista.

Estão entre as nove faixas regravações das bandas paraenses Companhia do Calypso, Banda Batidão e Banda Ravelly.

Da Ravelly, a cantora fez uma nova versão para "Ultra Som". “Essa é dos tempos que morava em Santa Izabel do Pará. Eu já ouvia muito tecnobrega e tecnomelody e era muito fã da Banda Ravelly. E por incrível que pareça, morava na mesma cidade que eu”, disse Pabllo, explicando sobre a canção. “Eu amo a vibe futurista e regional dessa música espero que curtam”.


Outra referência de Pabllo foi a Companhia do Calypso. Ela regravou a faixa “Ânsia”. “Eu me tremia gravando essa. Pra mim é um hino incontestável”, revelou. “Conheci na voz da Mylla Karvalho e fiquei apaixonada até hoje. Sempre ouço essa e foi uma honra pra mim”. Eliza Mell - que já havia gravado também a música - deve ter ficado orgulhosa com a versão. Tem gogó, querida?



Do repertório da Companhia do Calypso, Pabllo também pesca "Bang Bang" e "Zap Zum".

Da banda Batidão, Pabllo regravou "Apaixonada".

O álbum só tem três músicas novas, como a já lançada "Ama, Sofre, Chora" e "Triste Com T", que é o novo single de trabalho. O clipe sai na sexta (25). A outra inédita é "A Lua", escrita em colaboração com Alice Caymmi.

Cada vez mais internacional, Pabllo mostra as raízes brasileiras e faz o público querer dançar juntinho nesse quarto trabalho.


Conteúdo Relacionado

4 Comentário(s)
    Exibir mais comentários
    MAISACESSADAS