Esporte / Esporte Pará
MORAL

Novo ídolo? Atacante estreia com gols e artilharia pelo Leão

Renan Gorne chega e mostra que quer se firmar no time remista

quarta-feira, 03/03/2021, 09:16 - Atualizado em 03/03/2021, 09:22 - Autor: Matheus Miranda / Diário do Pará


Imagem ilustrativa da notícia: Novo ídolo? Atacante estreia com gols e artilharia pelo Leão
| Samara Miranda / Remo

Em breve, a diretoria do Clube do Remo deve divulgar de forma oficial um reforço para a referência do ataque: a contratação do centroavante Édson Cariús, que assinou vínculo até o final deste ano, na tarde de ontem (2), com o Leão Azul. Acontece que um profissional que já está integrado ao elenco de jogadores tratou de chamar a responsa para a camisa 9 na última segunda-feira (1) à noite, com dois belos gols anotados na vitória azulina sobre o Gavião Kyikatejê, por 4 a 1, no Baenão: o atacante Renan Gorne, atual dono da posição.

Na sua estreia pelo time, o jogador que voltou a disputar o Paraense depois de três anos, não sentiu o peso da falta de entrosamento com os demais companheiros e aproveitou as chances que teve em campo para largar na frente por uma vaga na onzena principal remista, neste período de remontagem do elenco. Com dois tentos na conta, Gorne está na ponta da artilharia da competição. “Entro no campeonato para ajudar o Remo a conquistar as vitórias. Procuro estar marcando em toda partida, essa é a função do camisa 9. A artilharia vem como consequência do trabalho, jogo após jogo, trabalhando com os meus companheiros de equipe”, disse.

Na expectativa de voltar a ser decisivo e, desta vez, contra um rival mais qualificado que é o Bragantino, que também venceu na sua estreia em partida contra o Carajás, por 2 a 0, Renan Gorne espera um duelo de dificuldades. “É um jogo complicado. Sabemos das dificuldades que é jogar contra a equipe de Bragança que é qualificada. Mas temos que nos portar como time grande e sair de lá vitorioso”, destaca.

Apesar de ser um jogador de referência no ataque, Renan Gorne adiantou que está pronto para ser uma alternativa positiva para o setor ofensivo remista, independentemente da função. “Dificilmente fico somente na área esperando a bola para finalizar. Gosto de sair para jogar e criar situações para finalizar ou para abrir espaço para os meias infiltrarem e finalizarem. Acho que se ficar muito lá parado vou ser praticamente um jogador a menos na construção. Temos que criar cada vez mais”, adianta.

Conteúdo Relacionado

4 Comentário(s)
    Exibir mais comentários
    MAISACESSADAS