Diário Online
Esporte / Esporte Pará
BRINCADEIRA ACABOU MAL

Dono do drone que sobrevoou o Baenão vai parar na delegacia

Torcedor do Atlético-MG foi o responsável em controlar o aparelho durante o 2º tempo da partida entre Clube do Remo e Cruzeiro. O incidente também foi citado pelo árbitro na súmula oficial da partida.

quarta-feira, 21/07/2021, 15:51 - Atualizado em 21/07/2021, 15:50 - Autor: Magno Fernandes


Drone aparece no Baenão carregando um cartaz com o símbolo do Cruzeiro.
Drone aparece no Baenão carregando um cartaz com o símbolo do Cruzeiro. | Fernando Torres/CBF

A vitória do Clube do Remo diante do Cruzeiro segue sendo um dos principais assuntos não apenas no Pará, mas em todo o Brasil. Se não bastasse o golaço de Victor Andrade que deu a vitória aos azulinos, a entrada da Raposa na zona do rebaixamento, um drone carregando uma figura simbolizando o "fantasma da Série C" sobrevoou o estádio Baenão.

Leia também: Drones em estádios de futebol: por que é crime usá-los?

Durante o confronto realizado entre paraenses e mineiros, na noite da última terça-feira (20), pela 13ª rodada da Série B do Campeonato Brasileiro, aos 32 minutos do 2º tempo a partida foi paralisada por conta de uma provocação ao Cruzeiro que acabou gerando várias zoações nas redes sociais, através de vários torcedores dos mais diversos clubes do futebol nacional, mas que também foi parar na delegacia.

 

Drone aparece no Baenão carregando um cartaz com o símbolo do Cruzeiro.
Drone aparece no Baenão carregando um cartaz com o símbolo do Cruzeiro. | Fernando Torres/CBF
 

Buscando se respaldar para não sofrer qualquer tipo de punição, a diretoria do Clube do Remo esteve solicitando apoio junto à Policia Militar, que logo identificou quem estava realizando o controle do objeto. Conforme o relato divulgado pelas autoridades, o mineiro João Paulo Elisário torcedor do Atlético-MG, foi identificado e levado à delegacia do bairro do Marco, em Belém, para apresentar esclarecimentos.

No depoimento, o torcedor do Galo das Alterosas relatou que seu único intuito era zoar com o Cruzeiro  que vive momento delicado na disputa nacional. O torcedor também mostrou documentos autorizados pela ANAC, que comprovam permissão de uso e controle do objeto. Além do mais, ele firmou que em nenhum momento capturou imagens da partida e não causou riscos aos que estavam presentes no local.

 

| Reprodução: CBF
 

Na súmula da partida, o árbitro Daniel Nobre Bins cita o fato ocorrido na disputa e relata o nome dos responsáveis pelo drone, no qual informa o nome de mais um torcedor que estava ao lado de João Paulo Elisário. Trata-se de Victor Augusto Cabral, que conforme informação divulgada pelo árbitro - através do documento oficial do duelo entre Clube do Remo e Cruzeiro, também foi encaminhado para a delegacia.

 "Aos 32 minutos do segundo tempo (...) foi observada a presença de um drone sobrevoando o campo de jogo. (...) Após a partida fomos informados que a polícia militar identificou os autores do ato como sendo Victor Augusto Cabral e João Paulo Elisiario. Os mesmos foram conduzidos à delegacia para registro de boletim de ocorrência"

Após prestarem os depoimentos, os dois torcedores atleticanos foram liberados pelos policiais. 

Conteúdo Relacionado

4 Comentário(s)
    Exibir mais comentários
    MAISACESSADAS