Diário Online
Edição do dia
Edição do dia
Leia a edição completa grátis
Previsão do Tempo
25°
cotação atual R$
E O TEMPO VAI PASSANDO

Série de erros faz Remo chegar pressionado à última rodada

Muitas apostas foram feitas pela diretoria e comissão técnica, jogadores ainda não entenderam a filosofia de Bonamigo, sofrem com o desentrosamento e Série C do Brasileiro vem chegando

sexta-feira, 04/03/2022, 22:58 - Atualizado em 04/03/2022, 22:58 - Autor: Kaio Rodrigues

Google News

Bonamigo ainda não conseguiu fazer o Leão jogar
Bonamigo ainda não conseguiu fazer o Leão jogar | Samara Miranda/Remo

No período de um ano, o Clube do Remo foi do céu ao inferno! No início da temporada de 2021, os azulinos comemoravam o tão sonhado retorno à Série B do Brasileiro, após 13 anos distante do segundo escalão do futebol nacional. No início deste ano de 2022, os remistas vivem um momento conturbado, onde podemos dizer que são reflexos do rebaixamento vexatório da equipe para a Terceira Divisão.

Somente de cota de transmissão recebida no ano passado por disputar a Segundona foram R$ 8 milhões, fora patrocinadores e as bilheterias, que chegaram na reta final da competição. Ou seja, entrou grana nos cofres azulinos. Com ela, a compra do Centro de Treinamento do clube foi feita, dívidas foram sanadas, mas, ao que parece, não houve uma boa gestão financeira.

- Bonamigo mostra aflição com o meio de campo após lesão de Gedoz

- Remo tem resultado gigante no Re-Pa, mas futebol preocupa

O Remo iniciou 2022 apostando no técnico Paulo Bonamigo, um dos responsáveis do acesso à Série B do Brasileiro, mas que caiu em terceiro lugar no Campeonato Paraense e foi dispensado no início do campeonato nacional, deixando o Leão na zona de rebaixamento. O treinador fez parte da montagem da espinha dorsal do Clube de Periçá, rebaixado e sem forças ao término da temporada.

Bonamigo era mesmo a melhor opção de treinador?
Bonamigo era mesmo a melhor opção de treinador? | (Foto: Fernando Torres)
 

Até o momento, há uma grande demora na adaptação dos jogadores à filósofa da comissão técnica. Os azulinos não conseguem manter um padrão tático, peca no entrosamento entre os atletas novatos e remanescentes e vemos impaciência/limitação nos fundamentos básicos, gerando nervosismo na criação e afobação na finalização das jogadas.

Além disso, vemos erro de planejamento, onde a diretoria e comissão técnica fizeram muitas apostas e trouxeram poucos jogadores referendados pra composição do elenco. Talvez acreditar em Felipe Gedoz e Erick Flores tenha sido fundamental para isso. No entanto, esses pilares passam por oscilações entre falta de ritmo e DM. O camisa 10, por sinal, nem jogará mais o Parazão.

Gedoz teve uma lesão grau III
Gedoz teve uma lesão grau III | (Foto: Fernando Torres)


O Clube do Remo tem um elenco duvidoso e peças aquém do esperado. As inscrições para o Campeonato Paraense foram encerradas nesta sexta-feira (4), ou seja, Paulo Bonamigo terá em mãos o que já conhecemos e sem o principal jogador. A diretoria estuda contratações, mas o Filho da Glória e do Triunfo passa por problemas financeiros, revelados por Fábio Bentes.

Resta ao torcedor azulino aguardar para saber o que irá acontecer e cobrar melhorias. A disputa da Série C do Brasileiro está prevista para o dia 9 de abril, pouco mais de um mês. Antes disso, os azulinos chegam à última rodada do Parazão buscando a classificação e uma derrota para o Águia de Marabá, combinada com vitórias de Independente e Castanhal, encerrarão a participação azulina precocemente no estadual.

Presidente azulino está preocupado com a falta de receitas
Presidente azulino está preocupado com a falta de receitas | (Reprodução: Remo TV)
 


Conteúdo Relacionado

0 Comentário(s)
MAISACESSADAS