Diário Online
Esporte / Esporte Pará
O CAMPEONATO QUE NÃO ACABOU

TJD-PA adia julgamento sobre confusão na final Parazão 

Por causa da ausência de três réus, ficou definido que uma nova audiência será realizada no próximo dia 17. A Justiça Desportiva deve julgar os envolidos nos incidentes na final do torneio, disputada no Estádio da Curuzu.

sexta-feira, 06/05/2022, 16:54 - Atualizado em 06/05/2022, 16:53 - Autor: Magno Fernandes

Google News

A final do Parazão 2022 foi marcada por muita confusão dentro de campo.
A final do Parazão 2022 foi marcada por muita confusão dentro de campo. | Reprodução/TV Cultura

Dentro dos gramados, o Campeonato Paraense de 2022 já está encerrado tendo o Clube do Remo como campeão diante do Paysandu, em jogo disputado no estádio da Curuzu. No entanto, a disputa na esfera judicial segue em andamento por conta da confusão ocorrida após o término do duelo, entre atletas, membros da comissão técnica e dirigentes das duas equipes.

LEIA TAMBÉM

Remo critica Paysandu por apagão e agressões no Re x Pa

Conselheira do Remo acusa coordenador do Paysandu de agressão

Torcedores do Remo se manifestam contra agressão à coordenadora

Na noite da última quinta-feira (6), o Tribunal de Justiça Desportiva do Pará (TJD-PA) suspendeu o julgamento da confusão após o segundo Re-Pa da final do Campeonato Paraense, no dia 6 de abril. Desse modo, conforme decisão da justiça, uma nova audiência, foi marcada para acontecer no próximo dia 17 de maio, às 17h, no qual deverá ser proferido o veredito aos réus da ação. 

O motivo do cancelamento do julgamento se deu por causa da ausência de três réus na sessão. O coordenador de segurança do Paysandu, Luciano Mendes, atualmente afastado do clube por ser acusado de agressão contra a coordenadora de Gestão e Operações do Clube do Remo, Valeny Silva , além do preparador de goleiros do Remo, Juninho, e também o auxiliar técnico azulino, Edson Gonzaga.

Paysandu afasta coordenador de segurança acusado de agredir mulher

Delegada faz acusações contra coordenadora do Remo agredida

Antes do adiamento da sessão, apenas o zagueiro Marcão e os advogados do Paysandu prestaram depoimento. Além disso, Valeny Silva e Marcelo Bentes, diretor das categorias de base do Clube do Remo e que também foi agredido por Luciano Mendes durante a confusão após o clássico, também falaram ao juri no tribunal.

Conteúdo Relacionado

4 Comentário(s)
    Exibir mais comentários
    MAISACESSADAS