Diário Online
Notícias / Notícias Brasil
LEVANTAMENTO

Defasagem no IR faz quem ganha menos pagar quase 2000%

Estudo feito pelo Sindifisco Nacional afirma que, se houvesse reajuste, apenas quem ganha mais do que R$ 4.670,23 seria obrigado a pagar o IR

terça-feira, 19/07/2022, 21:35 - Atualizado em 19/07/2022, 21:34 - Autor: Com informações de Nathalia Garcia/Folha de S. Paulo

Google News

Simulação feita pelo Sindifisco Nacional mostra quanto o trabalhador deveria, de fato, pagar no IR se a tabela fosse atualizada
Simulação feita pelo Sindifisco Nacional mostra quanto o trabalhador deveria, de fato, pagar no IR se a tabela fosse atualizada | Marcelo Camargo/Agência Brasil

“Não corrigir a tabela do Imposto de Renda é uma forma de aumentar o imposto para uma numerosa parcela da população”. Essa é a avaliação do presidente do Sindifisco Nacional, Isac Falcão. A observação pontua um detalhe que está pesando no bolso dos brasileiros nos últimos meses: a falta de correção da tabela do IR combinada com o aumento da inflação no Brasil.

Lucro do FTGS será pago em agosto para brasileiros

Na avaliação dos especialistas, em virtude dessa defasagem e do cenário atual, observa-se um aumento histórico da tributação sobre a população com menor poder aquisitivo. Em outras palavras, quem ganha pouco está pagando muito mais do que deveria. A conclusão é de um estudo feito pelo próprio Sindifisco Nacional.

Uma simulação feita pela entidade mostra que uma pessoa que recebe R$ 5.000, após deduções, paga atualmente R$ 505,64 de IR. Se toda a defasagem da tabela fosse corrigida, o valor cairia para R$ 24,73 - uma diferença de quase 2000%.

LEIA TAMBÉM: Saiba como sacar R$ 3 mil do abono salarial PIS/Pasep

Dessa forma, caso fosse feito o reajuste, apenas quem recebe mais do que R$ 4.670,23 ficaria obrigado a pagar o IR. Ou seja, mais de 12,75 milhões de brasileiros estariam isentos do pagamento. Enquanto isso, a isenção é aplicada apenas ao trabalhador que ganha até R$ 1.903,98.

Conteúdo Relacionado

4 Comentário(s)
    Exibir mais comentários
    MAISACESSADAS