Notícias / Marabá
INVESTIGAÇÃO

Envolvidos na morte de mãe e filha são ouvidos em Marabá

Os suspeitos foram presos no mês passado, durante uma operação da Polícia Civil

terça-feira, 06/07/2021, 14:37 - Atualizado em 06/07/2021, 14:37 - Autor: Com informações de Michel Garcia/RBATV


Imagem ilustrativa da notícia: Envolvidos na morte de mãe e filha são ouvidos em Marabá
| José Neto/RBATV

A morte da ex-secretária de turismo de Marabá, Vanusa da Silva Barbosa, de 41 anos, e da filha dela, Jacsiane Barbosa, de 25, em novembro de 2020, chocou os moradores do município. As duas foram mortas uma chácara que pertencia a família. 

O acusado de ser o mandante do crime e o principal articulador de toda a ação que resultou na morte de mãe e filha foram ouvidos, na manhã desta terça-feira (6), na 21ª Seccional de Polícia do município. Manoel Messias Moura, o "Manelão", foi preso em Teresina (PI), durante a Operação Vila Rica, que foi deflagrada no dia 25 de junho, em seis locais diferentes. A travesti Gerson da Silva, conhecida como Jéssika, foi presa na mesma operação em Santa Izabel do Pará. Eles estão detidos no CPR II em Marabá desde o dia 26 de junho.

Jéssika é acusada de ser a pessoa que passava as informações sobre a localização e situação de mãe e filha para o autor do crime. De acordo com o delegado Tony Vargas, líder da divisão de homicídios, o objetivo é definir o mais breve possível o encerramento do caso. "Nós vamos juntar e fazer uma análise, juntar todos os elementos que foram constituídos a partir das últimas buscas, a partir das prisões pois uma prisão esclarece muita coisa dentro de uma investigação", declarou o delegado.

"Após a análise de toda a documentação e das oitivas com os acusados, iremos concluir esse inquérito em 10 dias e remetê-lo ao Poder Judiciário com a disposição dos presos para a justiça", enfatizou.

Ainda de acordo com o delegado, há ainda mais uma pessoa que está sendo procurada pela Polícia, que seria o provável autor dos disparos que tirou as vidas de mãe e filha em novembro do ano passado. O suspeito foi identificado como Márcio Souza Pinto, conhecido como "Márcio Vaqueirinho".

Conteúdo Relacionado

0 Comentário(s)
MAISACESSADAS