Notícias / Mundo-Notícias
ARQUEOLOGIA

Fábrica de vinho de 1.500 anos é encontrada em Israel

A fábrica seria a maior de seu tempo, com uma produção anual de 2 milhões de litros.

quarta-feira, 13/10/2021, 18:43 - Atualizado em 13/10/2021, 18:42 - Autor: Com informações MsN


Escavações em Yavne, cidade no sul de Israel
Escavações em Yavne, cidade no sul de Israel | DIVULGAÇÃO/ MENAHEM KAHANA

A enorme quantidade de valiosas descobertas arqueológicas encontradas até nos permite compreender melhor a história e entender alguns segredos de diferentes épocas. Um achado impressionante chamou a atenção dos especialistas e ganhou a atenção do mundo nesta segunda-feira (11/10).

Autoridades israelenses revelaram os restos de um enorme complexo vinícola da era bizantina localizado no sul do país, perto da Faixa de Gaza. A fábrica seria a maior de seu tempo, com uma produção anual de 2 milhões de litros.

Dentro das escavações em Yavne, uma cidade em rápida expansão no sul de Israel, os arqueólogos descobriram, um vasto local de produção de vinho de 1.500 anos, Isso foi relatado pela agência France-Presse. Grandes prensas de vinho, milhares de fragmentos de garrafas e locais de armazenamento foram encontrados no local.

 

Escavações em Yavne, cidade no sul de Israel
Escavações em Yavne, cidade no sul de Israel | DIVULGAÇÃO/ MENAHEM KAHANA
 

Uma equipe de pesquisadores liderada pela Autoridade Israelense de Antiguidades descobriu cinco prensas de cerca de 225 metros quadrados para prensagem de uvas, dois grandes barris octogonal para acumular o mosto dois fornos cerâmicos para aquecer a argila das ânforas alongadas, chamadas “Taças de Gaza” nas quais o vinho envelhece.

“Ficamos surpresos ao descobrir uma fábrica sofisticada aqui para produzir vinho em quantidades industriais”, disseram os arqueólogos Elie Hadad, Liat Nadav-Ziv e Jon Selingman, que liderou a escavação, em um comunicado conjunto.

 

Vasos de cerâmica usados para armazenar vinhos.
Vasos de cerâmica usados para armazenar vinhos. | DIVULGAÇÃO/ MENAHEM KAHANA
 

De acordo com os pesquisadores, naquela época, a Faixa de Gaza, território palestino agora governado por islâmicos do Hamas, e a cidade adjacente de Ashkelon no sul de Israel perto de Yavne, eles eram conhecidos pela qualidade de seus vinhos, que eram vendidos em todo o Mediterrâneo.

Veja também!


Além disso, graças às escavações foi possível demonstrar a presença de impressoras de 2.300 anos, quando o império Aquemênida persa reinava em grande parte do Oriente Médio, e assim demonstrar que a indústria do vinho local durou vários séculos.

O complexo Yavne será “protegido” e fará parte de um parque arqueológico que será aberto ao público, informou a Autoridade de Antiguidades de Israel.

Conteúdo Relacionado

4 Comentário(s)
    Exibir mais comentários
    MAISACESSADAS