Diário Online
Notícias / Notícias Pará
OPERAÇÃO "SAMBURÁ"

Preso em Belém acusado de exploração sexual infantil

O acusado produzia e armazenava conteúdo sexual com menores.

quarta-feira, 29/09/2021, 11:14 - Atualizado em 29/09/2021, 11:14 - Autor: Wesley Rabelo


Dentre os crimes estão o de estupro de vulnerável, produção, armazenamento e compartilhamento de pornografia infantil
Dentre os crimes estão o de estupro de vulnerável, produção, armazenamento e compartilhamento de pornografia infantil | Reprodução/ PF

Exploração sexual de pessoas, assim como a divulgação de materiais midiáticos sem o consentimento é crime, e se agrava ainda mais quando se trata do uso de imagens de crianças e adolescentes.

A Polícia Federal cumpriu um mandado de busca e apreensão, na manhã desta quarta-feira (29), na casa de um investigado por crimes relacionados ao abuso e exploração sexual infantil, em Belém. A ação é resultado da operação "Samburá". 

A operação é desdobramento da operação Caipora 2, que prendeu em flagrante investigado pelos crimes de estupro de vulnerável, produção, armazenamento e compartilhamento de pornografia infantil. As investigações foram conduzidas e operacionalizadas pelo Grupo de Repressão a Crimes Cibernéticos (GRCC) da Superintendência da Polícia Federal no Estado do Pará. 

  

Se confirmada a hipótese criminal, o investigado poderá responder pelos crimes de estupro de vulnerável e produção e armazenamento de pornografia infantil previstos no estatuto da criança e do adolescente. Esses crimes possuem penas máximas que, se somadas, podem chegar a 27 anos de prisão.

RESULTADOS

Com as ações de hoje, no combate à exploração sexual infantil, o Grupo de Repressão a Crimes Cibernéticos (GRCC) da Superintendência do Estado do Pará, somente no ano de 2021, cumpriu 07  mandados de busca e apreensão nas cidades de Baião, Moju, Vigia, Ananindeua e Belém, 06 mandados de quebra de dados telemáticos, 02  prisões em flagrante e 01 prisão preventiva, além da identificação e resgate de 04  vítimas vulneráveis abusadas sexualmente.

Conteúdo Relacionado

4 Comentário(s)
    Exibir mais comentários
    MAISACESSADAS