Diário Online
Notícias / Notícias Pará
ECONOMIA

24ª Feira Pan-Amazônica do Livro movimenta R$ 3,4 milhões

Ao longo dos cinco dias de evento, mais de 46 mil pessoas circularam pelo Mangueirinho, proporcionou a venda de 35 mil livros. Vicente Cecim e Zeneida Lima foram os homenageados da edição 2021

segunda-feira, 06/12/2021, 13:47 - Atualizado em 06/12/2021, 13:47 - Autor: Agência Pará


O evento encerrou no último domingo (5)
O evento encerrou no último domingo (5) | Reprodução/Eliseu Dias/Agência Pará

Mãe de duas crianças com Transtorno do Espectro Autista (TEA), a servidora municipal Erika Moreira, 38 anos, celebra a inclusão como uma das prioridades da 24ª Feira Pan-Amazônica do Livro e das Multivozes, na Arena Guilherme Paraense, o Mangueirinho, em Belém, desde a última quarta-feira (1º) até este domingo (5). 

“Enquanto mãe de autistas, fico muito feliz de ver um espaço voltado para a inclusão, porque são poucas as programações que pensam neles. Tudo muito organizado e seguro aqui na feira, por conta da comprovação da vacinação. Ficamos muito confortáveis em circular e comprar nossos livros. Além de incentivar e impulsionar a leitura, a feira gera renda para o Estado, o que é muito importante, especialmente com a pandemia”, assegurou a visitante do evento, Erika Moreira. 

Assessor de Zequinha Marinho faz campanha anti-vacinação

Cerca de 3,4 milhões foram injetados na economia paraense ao longo dos cinco dias de evento, que recebeu mais de 46 mil pessoas e proporcionou a venda de 35 mil livros. Organizada pela Secretaria de Estado de Cultura (Secult), a programação da Feira Pan-Amazônica buscou, além da inclusão, priorizar a acessibilidade, a valorização da tecnologia e das vozes da juventude. 

“Essa foi uma feira do amor pela cultura e do cuidado com as pessoas. Foi um grande desafio realizar esse evento com as limitações exigidas pela pandemia, com menos estandes, menos pessoas, mas, ainda assim, proporcionamos que mais de 100 autores e autoras que, desde 2019, esperavam para conseguir lançar seu livro, pudessem estar aqui ao longo desses dias, encontrando com seus leitores, discutindo o fazer literário, vendendo seu livro e comprovando que o Pará é um estado leitor”, ressalta a titular da Secult, Úrsula Vidal. 

Cerca de 200 profissionais auxiliaram na organização da 24ª edição do evento, que contou com rígidos protocolos de segurança para prevenção da Covid-19, como a comprovação da cobertura vacinal completa (duas doses do imunizante), obrigatoriedade do uso de máscara, uso de álcool em gel e orientação para evitar aglomerações.

Crianças internadas fazem atividade com foco no emocional

O atendente da livraria Leitura, Pedro Ataíde, ressaltou o quanto se sentiu seguro e confortável para trabalhar no evento. “Como sabemos que todos que estão aqui apresentaram a carteirinha de vacinação, isso traz mais segurança para trabalhar, claro que mantendo todos os cuidados. Vivemos há quase dois anos tantas dificuldades, tanto sofrimento, e saber que o governo se preocupou em vacinar a população e agora pode realizar um evento como esse, com uma programação rica como essa, é muito bom”, afirma. A Feira contou com 36 estandes e uma Arena Multivozes.

A secretária Úrsula Vidal ressaltou que cada leitor e leitora que comprou um livro na feira também se torna parceiro do Governo na política de fortalecimento do acesso ao livro e à leitura.

“Ressaltamos que 10% do valor dos 35 mil livros comercializados durante o evento serão destinados a bibliotecas públicas e comunitárias do estado para que a literatura, a leitura e a palavra, celebradas de uma forma tão potente durante esses dias, sigam sendo fortalecidas”, diz. 

Acessibilidade

A estatística Joyce Brabo, 30 anos, que está precisando usar, temporariamente, a cadeira de rodas, por conta de uma fratura, contou que estava receosa em participar da Feira. “Estava com medo de não ter acessibilidade por conta da minha limitação, mas foi tudo muito tranquilo, a organização e a prestação de serviço estão sendo excelentes. O espaço não priva ninguém de vir para a Feira e participar da programação. Mesmo que com restrições, a iniciativa do Governo em fazer a Feira foi muito importante porque a leitura transforma e traz aprendizados valiosos”, pontua. 

Homenagens 

Nesta edição, os escritores paraenses Vicente Cecim, já falecido, e Zeneida Lima foram homenageados. Em 2022, na próxima edição da Feira Pan-Amazônica do Livro e das Multivozes, o escritor Edir Augusto Proença e a cantora Dona Onete serão os homenageados.  

Credlivro

O Governo do Estado disponibilizou, por meio da Seduc, o CredLivro - sistema de crédito de livros voltado para profissionais da educação. O crédito de R$ 200 foi disponível automaticamente para todos os professores efetivos e algumas classes de técnicos durante o período da feira. Quase R$ 4 milhões foram destinados ao incentivo e beneficiou 19.340 servidores. Cerca de 2.596 profissionais da Universidade do Estado do Pará (UEPA) também foram contemplados com a verba.

Conteúdo Relacionado

4 Comentário(s)
    Exibir mais comentários
    MAISACESSADAS