Diário Online
Notícias / Notícias Pará
GALERIA FLUVIAL

Combu terá pintura, passeios e arte grátis no fim de semana

No sábado e domingo, diversas embarcações realizarão visitas guiadas entre 8h30 e 17h.

quarta-feira, 02/03/2022, 18:05 - Atualizado em 02/03/2022, 18:04 - Autor: Informações de Assessoria

Google News

Artistas plásticos pintaram palafitas na Ilha do Combu no projeto "Street River Amazônia".
Artistas plásticos pintaram palafitas na Ilha do Combu no projeto "Street River Amazônia". | Vam Gonçalves/Divulgação

A Ilha do Combu é hoje um dos principais pontos turísticos de Belém. Além de turistas vindos de fora, o local também é muito procurado pelos moradores de todo o Estado, que aproveitam de perto a natureza e a culinária impar oferecida em bares e restaurantes do local. 

No sábado (05) e domingo (06), moradores e visitantes de Belém poderão conferir o resultado das intervenções que dez artistas da StreetArt (em Português, Arte Urbana) realizados em palafitas na Ilha do Combu, na quinta edição do projeto StreetRiver Amazônia. Outras 37 casas tiveram suas fachadas pintadas desde 2015, formando, assim, uma Galeria Fluvial.

Carreta com soja tomba na pista após zig-zag no Pará


As visitas guiadas são gratuitas e a organização pede doações de um quilo de alimentos não perecíveis para serem distribuídos à comunidade no final do evento. Haverá audiodescrição e interpretação em libras. 

O projeto começa com a vivência entre artistas e comunitários para definir a pintura e culmina com oficinas para crianças, jovens, alunos ribeirinhos e professores da rede pública. Além do trabalho artístico, as casas que terão suas fachadas coloridas, recebem sistema de água potável e uma escola da comunidade será equipada com energia fotovoltaica. 

As primeiras quatro edições do Street River Amazônia foram feitas de forma independente e colaborativa pelo idealizador do projeto, o artista Sebá Tapajós, que, em 2015, pintou as primeiras cinco casas na ilha. Ao transformar palafitas em obras de arte a céu aberto, o projeto chama a atenção para a vida do povo ribeirinho e traz visibilidade para a urgência de preservação da Amazônia, dos seus rios e da sua cultura. Essa é a quinta edição do projeto. 

“Quando fui convidado pelo Sebá, entrei de cabeça. Estou empenhado em fazer um projeto cada vez mais estruturado e, aos poucos, navegar por outros lugares. O chamado dos rios e do povo da Amazônia é urgente e a arte é uma aliada para trazer o tema à tona de forma colorida e propositiva”, disse Gibson, que também assina a coordenação de comunicação do projeto.

Os dez artistas convidados para a edição de 2022 possuem, além de uma forte relação com o grafite, conexão com a natureza. “A curadoria levou em conta a diversidade de gênero, territorial e racial, buscando também artistas que tivessem em comum a pintura como ferramenta de transformação social e econômica”, diz o curador Willian Baglione. São eles: Amorinha, Anderson Ghasp, Auá, Kadois, Luiz Júnior, Mama Quila, Moka, Pati Rigon, Robson Sark e Thiago Nevs (conheça um pouco de cada um ao final do texto).

Para adquirir os ingressos gratuitamente, basta acessar a plataforma Sympla e escolher previamente um dos horários disponíveis - sujeitos a lotação. Diversas embarcações farão os passeios entre 8h30 e 17h, com saídas do Espaço Náutico Marine Club.

Conteúdo Relacionado

4 Comentário(s)
    Exibir mais comentários
    MAISACESSADAS