Diário Online
Notícias / Notícias Pará
PATRIMÔNIO

Parque paraense terá apoio de fundo internacional

Parque Estadual de Monte Alegre foi escolhido como um dos 25 patrimônios mundiais a serem apoiados pelo 2022 World Monuments Watch.

quinta-feira, 03/03/2022, 09:00 - Atualizado em 03/03/2022, 09:00 - Autor: Diário do`Pará

Google News

Imagem ilustrativa da notícia: Parque paraense terá apoio de fundo internacional
| Ascom/ Ideflor

O Parque Estadual de Monte Alegre no Pará foi escolhido como um dos 25 patrimônios mundiais a serem apoiados pelo 2022 World Monuments Watch. O anúncio aconteceu na tarde de ontem (01/03). Realizada a cada dois anos pelo Fundo Mundial de Monumentos (WMF), a escolha é voltada a espaços com valor patrimonial extraordinário e que enfrentam desafios urgentes.

A seleção foi feita a partir de uma chamada que recebeu mais de 225 inscrições. Elas passaram por análise criteriosa do Conselho Internacional de Monumentos e Sítios, (Icomos) que juntamente a um painel independente de especialistas internacionais fez a seleção final.

A indicação de Monte Alegre foi resultado do relatório coordenado pelos arqueólogos Edithe Pereira (MPEG) e Claide Morais (Ufopa) em parceria com a plataforma Cipó.

O Parque Estadual de Monte Alegre, situado no Oeste do Pará, tem 5.800 hectares e possui características únicas, como um complexo de serras em pleno cenário amazônico; cavernas; sítios arqueológicos com pinturas e gravuras rupestres deixadas pelos primeiros habitantes da região, entre 12 e 6 mil anos; enclaves de cerrado e espécies ameaçadas de extinção.

É um dos sítios de ocupação mais antiga das Américas e onde estão localizados os exemplos mais numerosos e antigos de pinturas rupestres da Bacia Amazônica. Um dos locais mais importantes do Parque é a Caverna da Pedra Pintada, com indícios de ocupação humana desde 12 mil anos atrás. No mesmo local, há registros de que outros habitantes, há cerca de 6 mil anos A. C., produziam cerâmicas que se acredita ser as mais antigas das Américas. Essas e outras descobertas contribuíram para desconstruir a visão errada de que a Amazônia foi uma região pouco habitada e com comunidades incapazes de sofisticação cultural e tecnológica ao longo de sua história.

LEIA TAMBÉM:

Programa Amazônia 360º inscreve até sexta (04) em Belém 


AMEAÇAS

Apesar de avanços nas políticas de proteção, alguns dos desafios ainda enfrentados pelo Parque Estadual de Monte Alegre dizem respeito à degradação causada pela expansão da agricultura e da criação de gado na região. As projeções climáticas para a região também apontam para condições mais secas, o que aumentará o risco de incêndios. Esses são fatores que ameaçam a preservação do patrimônio arqueológico já conhecido, bem como de sítios ainda sem documentação e estudos por parte dos pesquisadores.

PARA ENTENDER

Monte Alegre é o único monumento brasileiro na lista de 2022 da WMF, além dele também foram escolhidos outros monumentos localizados em 24 países diferentes e que, de acordo com os organizadores do prêmio, abarcam vários desafios que precisam ser enfrentados para melhorar a vida de suas comunidades e ajudá-las a se adaptar para o futuro. Entre esses desafios estão o aquecimento global, a sub-representação, o turismo desequilibrado e a ocorrência de crises (sejam conflitos humanos ou desastres naturais).

O Fundo Mundial de Monumentos (WMF) é uma organização não governamental dedicada à catalogação e conservação do patrimônio cultural mundial. A organização tem sede em Nova York, nos Estados Unidos e escritórios no Camboja, na Índia, em Portugal, na Espanha, no Peru e no Reino Unido. Foi criada em 1965 e desde então promoveu ações de catalogação e preservação do patrimônio em mais de 700 localidades em 112 países.

Conteúdo Relacionado

4 Comentário(s)
    Exibir mais comentários
    MAISACESSADAS