Diário Online
Esporte / Esporte Pará
MERECIDO

Tuna Luso volta à final do Campeonato Paraense após 14 anos

Lusa bate Clube do Remo nos pênaltis, após Gabriel Bubniak brilhar, e encara o Paysandu na grande final do Paraense

quarta-feira, 12/05/2021, 21:54 - Atualizado em 13/05/2021, 02:55 - Autor: KAIO RODRIGUES PEREIRA


Lusa bateu o Leão por 6 a 5 nos pênaltis, após empate por 1 a 1 no tempo normal.
Lusa bateu o Leão por 6 a 5 nos pênaltis, após empate por 1 a 1 no tempo normal. | (Foto: Matheus Vieira/Tuna Luso)

Em seu retorno à elite do Campeonato Paraense, a Tuna Luso Brasileira volta a decidir uma final de Parazão após 14 anos. Os cruzmaltinos venceram o Clube do Remo nos pênaltis, em pleno Estádio Baenão, após empate por 1 a 1 no tempo normal. De quebra, a Águia garantiu vaga na Copa do Brasil 2022.

VEJA FOTOS DA PARTIDA NA GALERIA

VEJA COMO FOI O LANCE A LANCE

Paysandu vence nos pênaltis e é finalista do Paraense

O time do técnico Robson Melo irá encarar o Paysandu, que eliminou o Castanhal também nos pênaltis, na final da competição regional. A última decisão entre os clubes aconteceu no ano de 2002. O primeiro jogo acontece no próximo domingo, dia 16, no Souza, com horário ainda a definir pela Federação Paraense de Futebol (FPF). A volta e grande jogo da final rola na Curuzu, no dia 23, domingo, também com horário ainda a definir.

 

Tuna despachou o Remo nos pênaltis e vai encarar o Paysandu na final do Campeonato Paraense.
Tuna despachou o Remo nos pênaltis e vai encarar o Paysandu na final do Campeonato Paraense. Magno Fernandes/DOL
 


O JOGO

Clube do Remo e Tuna fizeram uma partida digna de um clássico centenário. Do início ao fim, ambos os times buscaram a vitória. A Lusa apostou nas linhas adiantadas, pressionando a saída de bola do Leão, o que fazia a equipe azulina ter dificuldades em armar suas jogadas. Por outro lado, o Remo buscava chegar com rápidas trocas de passes e aproveitava alguns erros de saída do adversário.

A Tuna começou melhor, apertando o Leão e criando chances. A melhor ia caindo nos pés de Fabinho, mas o bandeirinha, equivocadamente, marcou impedimento do atacante que ia ficando cara a cara com o goleiro Vinícius. Pouco tempo depois, após lindo passe de Felipe Gedoz, Marlon cruzou para o meio da área e o zagueiro Dedé marcou contra aos 12 minutos de jogo.

Detalhe do lance é que o juiz Djonaltan Costa Araújo ficou no meio do caminho do lateral-esquerdo W. Pará, que era quem fazia a marcação da ala azulina. Os jogadores cruzamaltinos e a comissão técnica da Lusa reclamaram veementemente com a arbitragem. No entanto, como a regra só manda parar a jogada em caso que a bola toque no árbitro, o lance foi validado e o Leão abriu o placar.

O jogo seguiu bom, a Tuna não mostrou abatimento e criou ótimas chances, uma logo no lance seguinte, onde o zagueiro Renan mandou na trave após cobrança de escanteio. A Lusa continuou criando e Neto cabeceou outra bola na trave, no rebote, Fabinho, livre, chutou para fora. O Leão respondeu com Dioguinho em rápida tabela com Edson Cariús. Gabriel Bubniak fez grande defesa.

Na segunda etapa, o Leão voltou melhor, propondo o jogo, mas sem levar grandes perigos. A partida começou a ficar mais faltosa e os amarelos começaram a pintar. A Tuna melhorou após as substituições feitas de ambos os treinadores. O Remo perdeu poder ofensivo com as saídas de Dioguinho e Lucas Tocantins, acabou recuando e pagou caro.

O zagueiro Dedé, aos 39 minutos, após cobrança de escanteio, deixou tudo igual no Estádio Baenão. Detalhe que os jogadores do Leão reclamaram falta no goleiro Vinícius. A arbitragem viu lance normal. Fredson ainda marcou no último lance, mas estava impedido após sequência de milagres do goleiro Gabriel Bubniak. Nada mudou e a decisão foi para os pênaltis.

Nas penalidades, 6 a 5 para a Águia do Souza com Lineker decretando o placar final nos alternados.

 

Lineker converteu a última cobrança e garantiu a Lusa na final. Magno Fernandaes
 


Conteúdo Relacionado

4 Comentário(s)
    Exibir mais comentários
    MAISACESSADAS