Diário Online
Esporte / Esporte Pará
FRACASSOS E CONQUISTA

Veja a retrospectiva do Clube do Remo na temporada 2021

Mesmo com o ano tendo sido marcado pelo retorno à Série B depois de 14 anos e conquista inédita do título da Copa Verde, os azulinos não conseguiram o principal objetivo na temporada e terão que disputar novamente a Série C em 2022.

sexta-feira, 31/12/2021, 19:22 - Atualizado em 31/12/2021, 19:22 - Autor: Magno Fernandes


Título da Copa Verde foi uma das poucas alegrias que o torcedor azulino teve em um ano que teve uma surpreendente queda do Clube do Remo para a Série C
Título da Copa Verde foi uma das poucas alegrias que o torcedor azulino teve em um ano que teve uma surpreendente queda do Clube do Remo para a Série C | Samara Miranda/Remo

Entre altos e baixos. Assim pode ser definido o ano de 2021 para o Clube do Remo por ter vivenciado marcantes momentos ao longo das participações nas competições em que disputou. Com um desempenho em muitos confrontos não tão convincentes tal qual os realizados nas últimas rodadas que definiram o acesso à Série B de 2021, o Time de Periçá teve em seu comando técnico Paulo Bonamigo, Felipe Conceição e Eduardo Baptista, o time acabou amargurando um novo rebaixamento. 

Entre acesso na Série C, rebaixamento na Série B, goleada dentro da casa do rival e desclassificação por pênaltis dentro de casa em campanha invicta no estadual, razoável participação na Copa do Brasil, além de título inédito da Copa Verde com a presença maciça do fenômeno azul, o Leão termina 2021 com muitas lições a serem tomadas para o planejamento de 2022. Porém fora de campo, o Leão teve êxitos patrimoniais com o retorno dos jogos noturnos ao Baenão devido a instalação do novo sistema de iluminação e a compra do tão sonhado Centro de Treinamentos. Aliás, mais uma vez a torcida azulina mostrou sua força e grandeza não apenas nas arquibancadas mas também até em campanha de pix para manter o meia Felipe Gedoz no elenco azulino.

LEIA AS MATÉRIAS DA RETROSPECTIVA DO DOL!

Veja a Retrospectiva do Paysandu na temporada de 2021

Retrospectiva: os destaques paraenses no esporte nacional

As perdas do esporte paraense na Temporada

Esporte amador dribla a pandemia e brilha no Pará

Tuna Luso está novamente entre os melhores do Pará

ACESSO APÓS 14 ANOS  E PIX DO GEDOZ

O ano de 2021 começou vitorioso para o Clube do Remo, pois logo na primeira semana de janeiro venceu o clássico diante do rival Paysandu e garantiu acesso para disputar a Série B depois de 14 anos distante da competição. No entanto, acaba sendo derrotado nas duas partidas para o Vila Nova-GO por 5 x 1 e 3 x 2 e termina com o vice-campeonato nacional. Ainda no mesmo mês, disputando competições do ano anterior, os azulinos chegam a decisão da Copa Verde diante do Brasiliense-DF, no qual acabam novamente perdendo o título dentro de casa, frustando um bom rendimento que vinha sendo realizado pelo técnico Paulo Bonamigo.

Com um novo ano sendo planejado, os dirigentes do Filho da Glória e do Triunfo tiveram o primeiro desafio que era manter no elenco um dos principais destaques da campanha remista para as competições que viriam ser realizadas pela frente: meia Felipe Gedoz. E para isso, foi realizado um verdadeiro mutirão em meio aos torcedores através de campanha de PIX para que o camisa 10 permanecesse no estádio Baenão. O objetivo foi alcançado e o atleta seguiu na equipe, aliás no ano de 2022, Gedoz irá para o seu terceiro ano vestindo a camisa azulina.

COPA DO BRASIL: LEÃO FAZ RAZOÁVEL CAMPANHA MAS É ELIMINADO PARA O CAMPEÃO ATLÉTICO-MG

No confronto realizado no interior do Rio Grande do Sul, o Clube do Remo estreia na competição derrotando o Esportivo de Bento Gonçalves, pelo placar de 2 x 0. A partida marcou o retorno de Felipe Gedoz ao time, no qual é autor de um dos gols do time azulino. Com a classificação, a equipe paraense avança para a segunda fase e enfrenta o CSA-AL, no estádio Rei Pelé, em Maceió. Depois de um disputado jogo no tempo normal que resulta no placar de 1 x 1, nos pênaltis, o Leão vence pelo placar de 5 x 4 e confirma a vaga para a terceira fase da competição, além de embolsar milionária cota aos cofres azulinos.

Em campo diante de uma das mais fortes equipes do futebol brasileiro, o Atlético-MG, o Clube do Remo não conseguiu manter o mesmo ímpeto dos outros jogos que estavam sendo disputados ao longo da temporada. Na partida de ida, realizada no estádio Baenão, o time de Paulo Bonamigo acaba sendo derrotado pelo placar de 2 x 0. Já no duelo seguinte, disputada no estádio Mineirão, embora os azulinos desempenhassem um futebol mais convincente, dando trabalho aos mandantes em alguns momentos, a equipe de Cuca novamente levou a melhor e venceu por 2 x 1. Ao final do torneio, o Galo conquistou o título da competição.

MESMO INVÍCTO, REMO NÃO CHEGA NA DECISÃO DO CAMPEONATO PARAENSE

Embora tenha terminado como a única equipe invicta entre todos os participantes do Campeonato Paraense, o Clube do Remo sequer chegou na decisão da competição. Após uma etapa classificatória realizada de modo irretocável, onde em 10 jogos disputados, a equipe conquistou oito vitórias e dois empates, dentre as quais um verdadeiro "chocolate" no dia da Páscoa, ao vencer o Paysandu pelo placar de 4 x 2, dentro do estádio da Curuzu, e uma classificação sem dificuldades diante do Águia de Marabá, nas quartas de final, o Leão esbarrou diante de um antigo adversário: a Tuna Luso Brasileira.

Após dois empates por 1 x 1, nos jogos disputados no estádio do Souza e também no estádio Baenão, os azulinos acabaram sendo eliminados na cobrança de pênaltis pelo placar de 6 x 5. Com isso, a chance de recuperar a hegemonia do futebol paraense acabou escapando pelos dedos. A perda da vaga na decisão, foi um verdadeiro baque na trajetória do técnico Paulo Bonamigo, que até então vinha tendo um trabalho inquestionável, sem ser alvo de críticas por parte dos torcedores e da imprensa como um todo. Na disputa do terceiro lugar, o Clube do Remo venceu o Castanhal por 3 x 0.

 A VOLTA DO FENÔMENO AZUL

Existe uma frase que é comumente usada pelos torcedores: "O Remo é um clube em que a torcida tem um time", por conta da grandeza e força que ela impulsiona nos jogos da equipe. Essa força em muitos jogos acaba sendo um 12º jogador, e que é motivo de orgulho e respeito não apenas pelo clube, mas também pelos próximos jogadores que vestem o azul marinho do Leão.

Por conta da pandemia da Covid-19, a torcida não pode comparecer aos jogos pelo período de 1 ano e 9 meses, no entanto, com a diminuição dos casos e aumento da campanha de vacinação, o tão esperado reencontro aconteceu no dia 29 de setembro. Neste dia, o Clube do Remo venceu o Náutico-PE pelo placar de 1 x 0, com gol marcado pelo atacante Jefferson, aos 52 minutos do 2º tempo. Foi tanta emoção que o portão de proteção da arquibancada para o gramado não resistiu.

RETORNO À SÉRIE B: ALEGRIA QUE SE TORNOU UMA SURPREENDENTE FRUSTAÇÃO

Depois de uma longa espera de 14 anos, enfim o Clube do Remo voltava a disputar a Série B do Campeonato Brasileiro. Nas primeiras rodadas da competição, o Leão chegou a figurar entre os quatro primeiros da disputa, porém com o passar dos jogos, o time não conseguia manter o mesmo rendimento que lhe rendeu um incomodo jejum de sete jogos sem saber o que é vitória. Pressionado, e ocupando a última colocação, Paulo Bonamigo acaba entregando o cargo. Sem perder muito tempo, a diretoria logo anuncia a contratação de Felipe Conceição.

Sob o seu comando, o Mais querido consegue incrível recuperação no campeonato. Da inquieta última colocação, Conceição muda a forma de jogar da equipe e aliando a chegada de algumas contratações pontuais na equipe, o time tem importantes vitórias importantes vitórias contra o Vasco da Gama-RJ, CSA-AL, Confiança-AL e Vitória-BA, tem boa arrancada do 1º para o 2º turno e chega até a ocupar uma excelente sétima posição, na 26ª rodada da disputa após a vitória por 2 x 1 diante do Avaí-SC.

Este bom rendimento evidenciado em vários jogos na Série B, fez até com que os torcedores começassem a alimentar as esperanças de que o acesso à Série A poderia ser possível. Ledo engano! No momento mais decisivo da competição, em que as definições de acesso, permanência e rebaixamento estão se definindo, Felipe Conceição não conseguia mais extrair o melhor dos atletas e o Remo volta a ter visível queda de produção, no entanto permanecer na Série B era algo considerado tranquilo aos azulinos, afinal bastava o time conquistar duas vitórias para o time garantir sua permanência. 

Infelizmente, em 12 rodadas disputadas, o Clube do Remo não consegue seu objetivo. Após derrotas consideradas cruciais dentro do Baenão para as equipes da Ponte Preta, Londrina e Goiás, e mesmo com grande apoio do torcedor, o drama foi se tornando cada vez maior. Novamente acontece mudança na comissão técnica: Felipe Conceição é demitido e no seu lugar Eduardo Baptista assume o comando da equipe através de empréstimo junto ao Mirassol-SP. Mesmo assim, sem ter muito tempo para trabalhar, na rodada final, após empate sem gols diante do Confiança-SE, dentro de sua casa completamente lotada, o Leão amargura um inesperado rebaixamento à Série C.

COPA VERDE: REDENÇÃO COM UM TÍTULO INÉDITO

Com o rebaixamento para a Série C, a Copa Verde passou a ser prioridade aos azulinos. Antes, ainda em paralelo a competição nacional, o Clube do Remo já havia aplicado a maior goleada na história da competição contra o Galvez-AC, pelo placar de 9 x 0. Além do mais, nos confrontos diante do Manaus-AM, o time já sob o comando técnico de Eduardo Baptista, empatou no confronto de ida disputado na Arena da Amazônia em 1 x 1, e conquistou a vitória no Baenão por 3 x 0, com show particular do atacante Neto Pessoa, que começava a se destacar no time.

Com a classificação para a semifinal, o Clube do Remo encontrou pelo caminho novamente seu maior rival, o Paysandu. Mesmo com as duas equipes fragilizadas devido frustantes desempenhos nas competições nacionas e já com saídas de vários jogadores em seus elencos, Leão e Papão realizaram emocionantes jogos com gigantescas festas sendo realizadas pelos seus torcedores nas arquibancadas dos estádios da Curuzu e Baenão. Na partida de ida, os bicolores chegaram a fazer 2 x 0, mas Neto Pessoa marca dois gols e deixa a disputa igual para o segundo jogo. No Baenão, novamente a estrela de Neto Pessoa brilha e ele faz os dois gols da vitória do Leão, garantindo a equipe na decisão da disputa.

Diante do Vila Nova-GO - sim mais uma vez o Tigre no caminho dos azulinos - o Clube do Remo tenta diminuir a tristeza do rebaixamento com a conquista de um título inédito depois de ter sido derrotado em duas edições, além do mais era a chance do Leão voltar a conquistar um título em sistema mata-mata, após 50 anos do triunfo conquistado diante do Itabaiana-SE, na Taça Norte-Nordeste em 1971. Tanto em Goiânia-GO, quanto em Belém-PA, o placar não saiu do 0 x 0, mas na cobrança de pênaltis, a estrela de Vinicius brilha, o Leão vence por 4 x 2 e faz a festa em sua casa com os torcedores, garantindo assim vaga na terceira fase da Copa do Brasil de 2022.

AUMENTO DE PATRIMÔNIO E PLANEJAMENTO PARA 2022

Durante o mês de junho, a diretoria azulina conquistou um significativo avanço ao patrimônio do clube, que foi a aquisição das instalações do complexo esportivo da equipe do Carajás, no distrito de Outeiro, na grande Belém. Através de negociação realizada com o ex-presidente do Paysandu e um dos acionistas do Carajás, Luiz Omar Pinheiro, o Leão pode adquirir seu Centro de Treinamentos, que já vem sendo utilizado para as atividades nas equipes do futebol feminino e masculino, além de todas as etapas das categorias de base do Leão. Além do mais, o Leão já confirmou a compra de um novo ônibus para ser usado pelo departamento de futebol.

Já em fase de projeção para o ano de 2022, o futebol azulino volta a ter em seu comando técnico Paulo Bonamigo que foi recontratado e irá iniciar sua terceira passagem pelo Leão Azul de Antônio Baena. Outras mudanças já foram realizadas na diretoria de futebol com as contratações do executivo Ney Pandolfo e do coordenador João Galvão, ex-técnico do Águia de Marabá. A apresentação do novo elenco, que já consta com 23 jogadores, será realizada no dia 3 de janeiro. Com isso, mais uma vez se renova a expectativa do torcedor em ver o Clube do Remo novamente nos lugares mais destacados do esporte nacional.


Conteúdo Relacionado

4 Comentário(s)
    Exibir mais comentários
    MAISACESSADAS