Diário Online
Edição do dia

Edição do dia

Leia a edição completa grátis

Previsão do Tempo
28°
cotação atual R$
ACORDA, LEÃO!

Paulo Bonamigo perdeu o controle do Clube do Remo?

Azulinos estão apresentando muitas dificuldades em todos os sistemas do campo e treinador parece ter problemas com a formação tática da equipe.

quarta-feira, 23/06/2021, 22:32 - Atualizado em 24/06/2021, 00:03 - Autor: Kaio Rodrigues/DOL


Bonamigo parece estar tendo dificuldades com o sistema tático do Leão.
Bonamigo parece estar tendo dificuldades com o sistema tático do Leão. | Samara Miranda/Remo

Um dos grandes responsáveis por colocar o Clube do Remo na Segunda Divisão Nacional, após 13 anos, o técnico Paulo Bonamigo não vem tendo o início de competição que gostaria com o Leão. Até aqui, em cinco partidas jogadas os azulinos conquistaram seis pontos, tendo um aproveitamento de 40% dos pontos disputados e ocupando a 13ª colocação.

Sincerão: Bonamigo revela qual problema do Clube do Remo

No Baenão desde setembro de 2020, quando assumiu o clube após a queda do treinador Mazola Junior, Paulo Bonamigo tem 42 jogos no comando técnico da equipe, com 22 vitórias, 13 empates, sete derrotas e dois vices campeonatos (Série C do Brasileiro e Copa Verde), além de uma eliminação precoce e de maneira invicta no Campeonato Paraense. 

O grande problema de tudo isso é que as atuações do Filho da Glória e do Triunfo não estão sendo nada boas e o torneio nacional veio escancarar os problemas. Os blocos da equipe de Bonamigo estão espaçados, a defesa sofre com transições rápidas, o meio de campo não tem criatividade e o ataque é facilmente anulado pelas defesas rivais. Um conjunto de situações que vem tirando o sono do torcedor azulino.

Na partida contra o Guarani, válida pela sexta rodada da Série B do Brasileiro - o Remo está com um jogo a menos - a variação tática do Leão foi alterada duas vezes ao longo do confronto. Bonamigo começou o duelo com o 4-3-3. No entanto, Jefferson, Dioguinho e Renan Gorne pouco produziam. No intervalo, com a entrada de Gedoz no lugar de Edson Cariús, o Leão passou a formar o 4-4-2, com Dioguinho e Gabriel Lima no ataque e o meia ajudando Rafinha nas tentativas de criação.

Com menos de 20 minutos da segunda etapa, Renan Gorne entrou no lugar de Rafinha e o esquema com três atacantes voltou a ser formado. Independentemente dos desenhos da equipe em campo, o fato é que o Remo pouco vem criando e é dominado em grande parte dos duelos. Contra o Vitória, também no Baenão, os mesmos erros, a mesma falta de criação e os mesmos sufocos. Diante do Botafogo, uma apresentação pífia na derrota por 3 a 0.

O treinador elogiou seu sistema defensivo diante do Bugre, mesmo com Kevem levando três bolas nas costas no início de jogo e com o adversário tendo as melhores chances até o final da partida. Faltam reforços para a equipe e isso é fato. O nível da Série B do Brasileiro é diferente de uma Terceira Divisão e sem comparação com o Campeonato Paraense.

Bonamigo anda reclamando da falta de treinamentos para corrigir os erros da equipe e aprimorar uma formação tática, mas a verdade é que os azulinos deveriam ter chego nesta Segundona com uma espinha dorsal formada, apenas ajustando as peças que estavam chegando como reforços. Dizer que o time não estava em um bom dia e que as coisas não funcionaram não basta para o torcedor.

Faltando 33 rodadas para a disputa, o Leão tem que correr contra o tempo para ajustar o seu jogo e voltar a vencer na competição para não se complicar na parte de baixo da tabela. O próximo desafio do Filho da Glória e do Triunfo será contra o líder e invicto, Náutico, do técnico Hélio dos Anjos e acontece no sábado (26), às 21h, pela sétima rodada da Série B do Brasileiro. Bonamigo não contará com o atacante Dioguinho, expulso.

Conteúdo Relacionado

0 Comentário(s)
MAISACESSADAS